O rapper está sendo processado por supostamente ter acumulado a pesada conta e nunca pagá-la.

As coisas não têm parecido muito boas para Tekashi 6ix9ine, nascido Daniel Hernandez, no departamento jurídico recentemente. Na semana passada, a TMZ informou que uma stripper de Miami estava processando o jovem de 24 anos por ferimentos que ela sofreu depois de supostamente ter sido pega no fogo cruzado de uma briga que ele iniciou depois de ser chamado de “delator”.

Em 2018, na época em que foi preso em conexão com o caso federal de sua gangue que lhe rendeu o título de “rato”, o rapper tinha uma equipe de guardas bem volumosa ao seu redor. De acordo com uma nova ação movida pela empresa de segurança, parece que ele se esqueceu de pagar a conta das pessoas que o protegiam.

De acordo com a TMZ, Hernandez está sendo processado pela empresa, que afirma ter fornecido segurança para ele, especialmente 11 dias em novembro de 2018. Em parte desse tempo, ele foi visto desfilando ao redor de Los Angeles com 6 guarda-costas. Nos documentos legais obtidos pela publicação, a empresa afirma que Hernandez assinou um contrato com eles onde concordaram em fornecer segurança armada 24 horas para ele. Eles até incluíram uma programação detalhada dos turnos em que trabalharam na operação.

A tarifa foi fixada em US$ 85 / hora durante o dia, enquanto os turnos noturnos custavam cerca de US$ 127,50 a hora. Eles também alegaram que lhe forneceram veículos blindados, incluindo um Yukon totalmente carregado com painéis balísticos e 2 Ford Explorers estilo policial completos com luzes, sirenes e tudo mais.

A empresa diz que sua conta totalizou mais de US$ 75 mil, mas ele simplesmente se recusou a pagar. Eles estão solicitando que um juiz entre na situação agora, e estão solicitando o que é devido no contrato mais multas por atraso e honorários advocatícios. No total, eles estão pedindo mais de US$ 88.000.

O advogado do rapper disse que sua agência que gerencia os shows do rapper na época, a MTA Bookings, é responsável por cobrir a conta, não seu cliente. Ele acrescentou que o processo era “sem mérito”. Manteremos você atualizado sobre os desenvolvimentos futuros no caso.