Seguir

Adidas e GAP lançam restrições contra marca Yeezy de Kanye West

Capa Kanye West Capa Kanye West
Foto: GETTY IMAGES

Adidas e Gap se uniram contra Kanye.

Kanye West está em uma longa batalha contra a Gap e Adidas. Embora o rapper tenha revelado que encerrou sua parceria com a GAP na semana passada, a empresa indicou nesta quarta-feira (21) que deve lançar uma nova coleção YZZY GAP nos próximos dias, mas não é apenas isso. A marca se juntou com a Adidas para fazer uma série de restrições contra a marca YEEZY de Kanye West. É como se as marcas tivessem contra-atacado após o rapper indicar que vai seguir com a YEEZY sem ajuda de empresas.

De acordo com um documento compartilhado no Instagram do rapper, chamado “Resumo das restrições nas atividades autônomas da YEEZY”, Kanye está basicamente proibido de lançar produtos parecidos com os que já fez com às duas marcas e até mesmo criar novos que possam competir. O aviso de restrição, que se aplica ao contrato de licenciamento e endosso da YEEZY com a adidas e seu acordo estratégico com a GAP, abre com a seguinte mensagem: “Nem YEEZY, nem Kanye West podem usar, vestir, patrocinar, promover, comercializar, anunciar, endossar, projetar, fabricar, licenciar, vender ou fornecer serviços de consultoria com relação a qualquer um dos seguintes produtos sob as marcas registradas YEEZY, ou semelhança de Kanye, ou qualquer outro atributo, recurso ou indicação identificável com Ye.”

Posteriormente, o documento lista todo o catálogo da YEEZY, incluindo calçados, streetwear, acessórios e efetivamente tudo o que a marca faz. Em outras palavras, Kanye e a Yeezy não podem ‘copiar ou se assemelhar com os designs usados ​​para produtos Yeezy by Adidas ou Yeezy by Gap’.

 

Imagem

Na semana passada, os advogados de Ye enviaram uma carta aberta à GAP, notificando a empresa que a YEEZY estava encerrando sua parceria porque a GAP não estava abrindo lojas de varejo da YEEZY ou lançando roupas conforme planejado. A carta observou que a GAP ainda seria capaz de vender roupas YEEZY Gap existentes, embora nenhuma nova colaboração fosse criada. Evidentemente, porém, os contratos de Ye com a GAP e adidas estão obstruindo seus planos de tornar a YEEZY uma marca de design autônoma.

Alguns dos principais motivos listados na carta que levaram à rescisão repentina foram devido à Gap não abrir as lojas conforme prometido, além de não liberar peças de vestuário. Uma loja da Yeezy Gap não foi aberta, embora a empresa tenha sido obrigada a abrir cinco lojas de varejo até 31 de julho de 2023. Ele também disse que a empresa era obrigada a vender 40% dos produtos da Yeezy Gap nas lojas durante o final de 2021. Apenas um item da coleção foi colocado à venda no outono americano passado, e estava disponível apenas online e não em uma loja.

A carta de restrições enviada a Kanye em resposta ao término da parceria pode ser um problema para o cantor. Em entrevista à Bloomberg, Ye expressou suas intenções de trabalhar em sua linha de moda, ‘sozinho’. ‘Está bem. Eu fiz o dinheiro das empresas. As empresas me fizeram dinheiro. Criamos ideias que vão mudar o vestuário para sempre’, expressou o artista. ‘Como a Round Jacket, Foam Runner, os slides que mudaram a indústria de calçados. Agora é hora de Ye fazer a nova indústria. Não há mais empresas entre mim e o público.”