Anitta rebate comentários homofóbicos da Bruna Karla e critica política anti-LGBT+ no Catar

capa anitta

Reprodução

Anitta vem sendo bastante ativa nas redes sociais defendendo pautas humanas

Anitta foi às redes sociais, na última sexta-feira (17), rebater as falas da cantora gospel Bruna Karla sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo. A funkeira, que é do candomblé e já havia dado unfollow na evangélica, afirmou que desejar a “cura ou morte de LGBTs não é cultura”. Ela também comentou a realização da Copa do Mundo no Catar.

“Gente… de uma vez por todas. Repudiar LGBTQ+, desejar a ‘cura ou morte’, desejar o fim, a aniquilação de pessoas LGBTQ ou proibir pessoas LGBTQ+ de transitar num ambiente ou de serem eles mesmos NÃO É CULTURA. Não existe ‘respeite a cultura do outro’, porque isso não é cultura”, começou dizendo Anitta através da sua conta no Twitter.

Já sobre a política anti-LGBTQIAP+ no Catar ela foi mais enfática. Foram espalhadas imagens de outdoors na atual sede da Copa do Mundo 2022, com símbolos homofóbicos. A artista fez duras críticas sobre as políticas adotadas no país e citou que mulheres sequer podem frequentar estádios liberados para os jogos.

Os cartazes homofóbicos estão sendo espalhados pelo país e, em meio a essa medida, a preocupação e o medo da comunidade LGBTQIAP+ crescem. O próprio governo do Catar diz não conseguir garantir a segurança para esse público.

Por fim, a cantora afirmou que não concorda com a expressão ‘temer a Deus’. “Vai todo mundo se tratar desse extremismo. Por Deus eu tenho amor e respeito mesmo, que medo eu tenho é de coisa ruim. De ódio de preconceito de exclusão”, concluiu.

Confira o post abaixo:

Sair da versão mobile