Após prender Young Thug e Gunna, FBI estaria investigando Lil Baby e seu coletivo 4PF por crime organizado

Young Thug e Gunna foram presos em suposta conexão com crimes de gangue

Os rappers Young Thug e Gunna foram presos hoje por acusações referente a lei RICO apresentadas no condado de Fulton, na Geórgia, Estados Unidos, de acordo com uma estação de notícias local. Eles foram indiciados ​​junto com mais de duas dúzias de outras pessoas, em 56 acusações, escreveu o repórter da WSBTV Michael Seiden no Twitter em 9 de maio de 2022.

As 28 pessoas que estão enfrentando acusações são membros e associados da Young Stoner Life, ou YSL, coletivo liderado por Thug, escreveu Seiden. “A acusação inclui acusações de conspiração para violar a Lei de Organizações Influenciadas e Corruptas de Extorsionários (RICO), assassinato, assalto à mão armada, participação em atividades criminosas de gangues de rua”, escreveu Seiden. Agora, outro rapper famoso pode ter o mesmo destino em breve.

De acordo com novas informações recolhidas de documentos do FBI, Lil Baby e seu coletivo 4PF também estão sendo investigados pelos federais americanos. A suspeita é que Baby e a 4PF também estejam envolvidos em crimes relacionados a gangues e/ou crime organizado. Com isso, o rapper pode acabar preso em breve.

No caso de Thug e Gunna, os promotores alegam que dois associados da YSL, trabalharam para obter permissão de Young Thug para fazer uma segunda tentativa de assassinar o rapper YFN LUCCI enquanto ele estava preso no condado de Fulton. Enquanto isso, Young Thug é acusado de ser responsável de ter alugado um carro envolvido em um crime. Em 2014, homens passaram de carro e mataram Donovan Thomas JR, que era membro de uma gangue rival.

Conhecida como RICO (Racketeer Influenced Corrupt Organization Act, ou, em português, Lei Federal das Organizações Corruptas e Influenciadas pelo Crime Organizado), a lei é empregada para impedir atividades de cartéis, gangues e de máfias nos EUA.

Sair da versão mobile