Associado da YSL é pego na cadeia tentando destruir provas de celular

Capa Young Thug e Gunna

Foto: Getty Images

Apesar dos relatos anteriores, Yak Gotti não é o responsável

Há uma grande quantidade de informações circulando sobre a YSL. Os membros da gravadora foram presos acusados de violar a lei anti gangues dos EUA e desde então, tem sido o principal ponto de discussão do Hip Hop. Repórteres têm divulgado detalhes em tempo real de audiências no tribunal ou coletivas, e essas informações muitas vezes chegam aos tópicos do Twitter antes de serem divulgadas em artigos completos.

Esta semana, Young Thug fez uma aparição no tribunal e durante essa audiência, houve muitas conclusões antes de sua fiança ser negada novamente. Houve relatos afirmando que Yak Gotti deu informações às autoridades, mas o rapper, assim como Lil Gotit, se apresentou para negar as alegações de cooperação. Também foi relatado nas redes socias que Gotti foi acusado de tentar cometer crimes em nome da YSL, mas o jornalista George Chidi corrigiu essas declarações.

Foto: reprodução

Chidi voltou para corrigir seu relatório anterior depois que novas informações surgiram. “OK. Eu preciso corrigir isso. O promotor público assistente Geary voltou ao tribunal para dizer que um réu diferente do caso YSL – NÃO YAK GOTTI – foi pego em um celular ilegal tentando levar o dispositivo para fora no intuito de destruir provas. Um erro. Aparentemente”, Chidi twittou recentemente.

Embora o relatório inicial estivesse incorreto, ele acrescentou que isso ainda representaria um problema para Young Thug, Gunna e YSL. “O evento subjacente ainda é tão importante: um membro de uma gangue da gravadora acusado tentou usar um telefone contrabandeado para fazer merda de dentro da prisão. Estou curioso agora para saber qual”.

A suposta pessoa responsável ainda não foi nomeada, mas com Gunna e Young Thug permanecendo encarcerados até 2023, com certeza ouviremos muito mais sobre esse caso nas próximas semanas.

Confira abaixo as postagens no Instagram e no Twitter:

 

Sair da versão mobile