Caso Young Thug: Promotoria diz que está recebendo ameaças de morte devido investigações contra a YSL

Fani Willis afirma que teve que aumentar a segurança devido aos casos, observando que não acredita que as ameaças sobre YSL sejam provenientes de alguém indiciado.

O caso contra a gravadora YSL está sendo atualizado a cada poucos dias e encerramos esta semana com a promotora pública do condado de Fulton comentando sobre sua segurança. Young Thug, Gunna e 26 de seus supostos associados foram nomeados na acusação RICO que alega que eles estão envolvidos em atividades de gangues criminosas. O grupo foi acusado de assassinato, tentativa de assassinato, roubo, adulteração de testemunhas, intimidação e muito mais, e enquanto a equipe de Thug e Gunna nega que YSL seja uma gangue, os promotores afirmam o contrário.

A promotora distrital Fani Willis conversou com a WSB-TV sobre o caso, especificamente a necessidade de aumentar a segurança por causa das ameaças contínuas que ela e sua equipe receberam desde que o caso foi divulgado. Ela admitiu que pensa que essas ameaças estão vindo dos fãs, não da equipe. “Não acreditamos que essas ameaças tenham sido dirigidas por alguém que esteja no indiciamento da YSL”, disse Willis.

Foto: Getty Images

“Eu diria que as ameaças estão vindo pessoas que são muito simpáticas, talvez admiradoras da YSL e pessoas que estão conectadas com eles de alguma forma”. O caso da gravadora não é a única coisa que provocou reações; Willis também está investigando “certos eventos ligados à mais recente eleição presidencial” envolvendo Trump, informa a WSB-TV. Seus apoiadores teriam sido igualmente ameaçadores.

“Ah, é definitivamente um fator significativo para o aumento da segurança”, disse Willis. “As pessoas estão indignadas com essa investigação. As pessoas estão zangadas com as investigações sobre gangues, então cada uma dessas coisas tem um fator”.

Em notícias relacionadas, associado da YSL é pego na cadeia tentando destruir provas de celular.   ambém foi relatado nas redes socias que Gotti foi acusado de tentar cometer crimes em nome da YSL, mas o jornalista George Chidi corrigiu essas declarações.

Confira abaixo as postagens no Instagram e no Twitter:

 

Sair da versão mobile