CEO da Pfizer afirma que pílula contra a COVID-19 deve estar pronta até o final do ano

Eles estão supostamente trabalhando em uma pílula que as pessoas podem tomar em casa para evitar visitas ao hospital.

As pessoas questionaram a Pfizer quando foi divulgado que uma terceira dose da vacina COVID-19 pode ser necessária em seis meses a um ano, mas o CEO da empresa afirma que eles estão trabalhando em uma solução ainda mais eficaz. Albert Bourla conversou com a CNBC ontem (27 de abril) para discutir as polêmicas vacinas e foi questionado se haveria alternativas, possivelmente soluções mais permanentes no futuro, como uma pílula que o público pode tomar.

“Se tudo correr bem, e implementarmos a mesma velocidade que estamos, e se os reguladores fizerem o mesmo, e eles estão, espero que até o final do ano”, disse Bourla.

Ele compartilhou um pouco do que eles têm desenvolvido na Pfizer. “Uma delas é que você não precisa ir ao hospital para fazer o tratamento”, acrescentou. “Você pode conseguir em casa. Isso pode ser uma virada de jogo.” Esta nova forma de tratamento está atualmente em seu “ensaio clínico em estágio inicial, testando uma nova terapia antiviral para a doença”, de acordo com a CNBC.

A agência acrescentou que “a droga faz parte de uma classe de medicamentos chamados inibidores da protease e atua inibindo uma enzima que o vírus precisa para se replicar nas células humanas”. Houve vários relatos em todo o mundo de várias outras variantes de COVID-19 sendo descobertas, deixando os cidadãos preocupados se perguntando se sua vacina os protegerá de novas cepas.

Bourla disse ainda ao outlet que essa forma de comprimido tem a possibilidade de ser “muito mais eficaz contra as variantes”. Veja a reportagem de Bourla com a CNBC clicando aqui.

Sair da versão mobile