Um legislador de Illinois está pressionando para proibir a venda de “Grand Theft Auto” e outros videogames violentos após um aumento no número de roubos de carros.

A franquia Grand Theft Auto pode ser controversa, mas talvez seja por isso que é uma das séries de videogame mais vendidas de todos os tempos. Desde a sua introdução no final dos anos 90, os games tem recebido muitas críticas de pessoas que acreditam que eles promovem o crime e a violência, influenciando os jovens a imitar algumas das coisas que são capazes de fazer no próprio jogo.

Um legislador de Illinois está agora tentando fazer do Grand Theft Auto um exemplo junto com outros jogos violentos, na tentativa de proibir sua venda. De acordo com o Chicago Sun-Times, o deputado Marcus Evans Jr. está pressionando para apresentar um novo projeto de lei que proibiria certos jogos que apresentassem “danos psicológicos”, como ” roubo de veículos motorizados com a presença de um motorista ou passageiro”.

A introdução do projeto de lei surge na sequência de um pico de roubos de carros acontecendo em Illinois. Evans sugeriu que foram esses jogos que promoveram a violência e o crime na comunidade. “O projeto proibiria a venda de alguns desses jogos que promovem as atividades que estamos sofrendo em nossas comunidades”, disse Evans.

Isso aconteceu depois que Evans foi contatado por Early Walker, que lançou a Operation Safe Pump, uma empresa dedicada a prevenir roubos de carros em postos de gasolina e shopping centers. “Eu sinto que este jogo se tornou um grande problema neste espectro”, disse Walker. “Quando você compara os dois, vê semelhanças severas no que se refere a esses roubos de carros.”

Você acha que banir GTA e outros videogames diminuirá os roubos de carros?