Diddy paga R$ 42 milhões para tirar sua ex-marca Sean John da falência

Capa Diddy

Foto: reprodução

Diddy é mais uma vez dono da Sean John depois de tirar a marca de streetwear da falência

Diddy ganhou os direitos da marca de moda que fundou novamente por US$ 7,5 milhões em dinheiro, mais de 42 milhões de reais. De acordo com o TMZ, ele fez uma oferta inicial de US$ 3,3 milhões, mas acabou pagando mais depois de grandes lances foram feitos por outras 4 empresas. “Eu lancei a Sean John em 1998 com o objetivo de construir uma marca premium que quebrasse a tradição e introduzisse o hip-hop na alta moda em escala global”, disse ele em um comunicado.

Ele planeja relançar a empresa, que vendeu ao Global Brands Group em 2016. “Vendo como o streetwear evoluiu para reescrever as regras da moda e impactar a cultura em todas as categorias, estou pronto para recuperar a propriedade da marca, construir uma equipe de designers visionários e parceiros globais para escrever o próximo capítulo do legado da Sean John”, acrescentou.

Foto: Grosby Group

A Sean John entrou com um pedido de concordata sob a gestão GBG USA Inc., que tinha 90% de participação acionária. Quando Diddy soube que Sean John estava à venda, ele expressou interesse em retomar o controle. O acordo está definido para ser finalizado esta semana, exceto quaisquer objeções.

Em fevereiro, Diddy entrou com um processo de US$ 25 milhões contra Sean John e GBG USA, alegando que a marca usou a imagem, semelhança e persona de Diddy sem sua permissão para promover a linha de roupas femininas de Sean John com o varejista Missguided.

Sair da versão mobile