Seguir

DK 47 reflete sobre projeto ‘Favela Vive’ nunca ser contratado em festivais de Rap

DK 47 disse que tem ciência que está sendo desvalorizado pelas produções dos festivais.

Após o ápice da pandemia por causa do Covid-19 os festivais de rap estão voltando com tudo aos poucos  Aqui no Brasil, o Rep Festival, por exemplo, é um dos grandes eventos aqui no país. No ano que vem vai acontecer no Parque dos Atletas, Rio de Janeiro-RJ, nos dias 11 e 12 de fevereiro a quarta edição dele e contará com a presença de mais de 80 mil pessoas, 40 mil em cada dia, sendo bastante aguardado.

O que gerou uma grande discussão foi o line-up. Alguns artistas se sentiram desprestigiados pelo organizadores. Um desses artistas é o rapper DK47, ue foi nas suas redes sociais, falar sobre o assunto. Ele jogou “Na cara” que nunca foi convidado e não vai ser nem tão cedo chamado para os grandes festivais de rap que acontecem aqui no país.

“Esses evento de rap não me engana!! Nunca chamaram o favela vive pra tocar em nenhum evento!! Tipo ignoram o Favela Vive como se não fosse porr* nenhuma !! Agora atura esse line aí ahhahahahha Cospem na nossa cara e não fala que é chuva. Resumindo: Nunca houve um show Favela Vive, nunca contrataram o Favela Vive”, disparou DK

Apesar de DK e seu projeto infelizmente ficarem de fora, grandes nomes do rap nacional foram confirmados no Rep Festival. No dia 11, se apresentam Matuê, Djonga, Orochi, Mc Poze do Rodo, Racionais, Iza, Maneirinho, Black Alien, WC no Beat, TZ Da Coronel Costa Gold, KayBlack, Cabelinho, Budah, Sant e muito mais.

Já no dia 12 de fevereiro, muitos artistas do primeiro dia estarão presentes, além da adição de performances de Emicida, Baco Exu do Blues,, Ludmilla, Xamã, Luísa Sonza, L7nnon, Ryan SP, NINA Rashid e mais alguns nomes. As principais atrações foram mantidas para o segundo dia, com as mudanças acontecendo no palco Experimente e nos DJs.

Confira o post abaixo: