Documentário de XXXTENTACION terá conversa da mãe do rapper com ex-namorada que o acusou de abuso

Capa XXXTentacion

Foto: reprodução

No próximo documentário “Look At Me: XXXTENTACION”, a mãe do rapper diz: “Jahseh estava errado pelo que fez, não há desculpa para isso, ponto final”

Atualmente estamos no meio do famoso festival South By Southwest (SXSW) nos EUA e durante as festividades, os convidados foram brindados com a estreia de “Look At Me: XXXTENTACION“. O documentário narra a vida e a carreira do rapper XXXTentacion assassinado durante um assalto em 2018. Sua base de fãs continuou a apoiá-lo postumamente, mas a controvérsia seguiu o rapper em vida, especialmente as alegações de violência doméstica.

Em outubro de 2016, o artista, nome verdadeiro Jahseh Onfroy, foi preso por várias acusações relacionadas a um incidente envolvendo sua então namorada, Geneva Ayala. Os fãs do rapper há muito difamam Ayala online e, de acordo com o The Daily Beast, “suas contas de mídia social foram hackeadas, ela foi expulsa de sua vigília e os fãs até tiveram acesso a um GoFundMe que ela iniciou para sua cirurgia ocular brevemente suspensa”.

Foto: Reprodução

Ao elaborar o documentário de Onfroy, os cineastas, juntamente com a família do rapper, acreditavam que era importante enfrentar essa controvérsia de frente em um esforço para retratar uma imagem completa.

“Todo mundo estava tipo, você está arruinando a carreira dele, mas ao mesmo tempo, eu senti que minha vida inteira estava arruinada porque ninguém se importava”, disse Ayala. “Depois disso fiquei sem-teto, morei em um hotel quase um ano depois disso. Eu só estava tentando dizer o que aconteceu. Se você vai pensar que eu sou um mentiroso, como devo lutar contra isso? Eu sou apenas uma pessoa. Foi um momento muito sombrio para mim. Não havia como detê-lo. Ele tinha o poder de fazer tudo isso”.

“Foi meio que uma sensação romântica no começo, foi uma malha de sempre cuidar um do outro e tentar melhorar a nós mesmos”, acrescentou ela, mas dentro de semanas, ela alegou que o abuso físico começou. Ela, junto com Talyssa Lee, que estaria namorando um amigo de Onfroy, detalhou supostos encontros de abuso no documentário e incluiu fotos de seus ferimentos.

Há até um momento em que a mãe de Onfroy, Cleópatra “Cleo” Bernard, sentou-se com Ayala. Embora Onfroy tenha negado que tenha colocado a mão em sua ex, em uma entrevista e até mesmo para sua mãe, Bernard chegou a um acordo com tudo e, embora ela sempre apoie seu filho, ela condenou suas ações.

“Uma parte de mim pegou isso e fugiu com isso”, disse ela. “Esse é meu filho, mesmo que ele esteja batendo nela, esse é XXXTentacion. Se ele é um demônio, esse é meu filho, eu o dei à luz. Errado, certo ou indiferente eu “Vou protegê-lo, não importa o que aconteça. Eu sempre terei seus melhores interesses no coração, protegê-la. Qualquer mãe teria feito a mesma coisa”.

Bernard disse a Ayala: “Meu filho não está mais aqui, e sinto que agora cabe a mim fazer as pazes e tentar corrigir seus erros o máximo que puder… Eu disse, meu filho morreu, e ele nunca admitiu isso para mim – eu não acho que ele gostaria que eu o visse sob essa luz ou conhecesse esse lado dele. Jahseh estava errado pelo que fez. Não há desculpa para isso, ponto. Mas eu só quero que o mundo saiba que ele não era mais a mesma pessoa, mas o passado ainda faz parte de sua história”.

“Eu não vou odiá-la”, Bernard acrescentou. “E meu filho não está aqui, e eu não acho que ela deveria ser maltratada de forma alguma. Isso é sobre o legado dele, e ela era o amor da vida dele, e ela era parte desse legado”.

Confira abaixo as postagens no Instagram:

Sair da versão mobile