Drake conta muito sobre si em ótimo verso na música “Churchill Downs” de Jack Harlow

Capa Drake

Foto: reprodução

Drake apresentou muitos detalhes de sua vida no verso de destaque

Sempre que Drake precisa tirar algo do peito, ele coloca em sua música. Isso fica claro ao longo de seu novo verso em “Come Home The Kids Miss You“, de Jack Harlow, destacando “Churchill Downs”, que ele preenche com atualizações sobre sua vida e mensagens subliminares para os colegas. Existem algumas palavras dignas de legenda espalhadas ao longo do verso, mas Drizzy também da mais detalhes, revelando que ele está fazendo terapia por problemas persistentes de abandono que podem ter surgido do divórcio de seus pais.

Em seguida, ele canta sobre como seus “desejos de vingança são incontroláveis” e que está cansado de ouvir “conversas de intermediários” ao invés de falar diretamente com as pessoas com tem problemas. Algumas desses versos parecem mensagens subliminares para seu rival Pusha-T, que respondeu ao vazamento dizendo que não é “contundente” o suficiente para ele, parece ser antigo e lembrando a todos que ele está “aqui para acabar com toda essa briga”.

Foto: reprodução

O verso “Churchill Downs” de Drake é um dos poucos versos novos dele que soam ameaçadores, o que é uma loucura considerando que ele gravou enquanto estava de férias com Jack Harlow em Turks & Caicos. Parece que ele solta versos como esses apenas para lembrar seus críticos de que ele ainda pode fazer rap de alta qualidade. Claro, é irônico que ele faça revelações como essas em feat ao invés de sua própria música, mas pareceq ue a faixa era dele e foi cedida para Harlow usar.

Ele está lidando com problemas de abandono (e está procurando terapia para isso)

Letra: “Corações frios e pisos aquecidos / sem orientação dos pais, apenas vejo divórcio / sessões de terapia, estou na sala de espera lendo Forbes / Problemas de abandono que estou tratando”.

Logo de cara, Drake nos dá informações sobre seu momento atual. Ele foi transparente sobre sua infância tumultuada antes (mais notavelmente em músicas como “Look What You’ve Done”). Aqui, ele sugere que o divórcio de seus pais ainda o está afetando, a ponto de estar sendo tratado por problemas de abandono na terapia.

Então ele segue os  versos revelando que ainda está lutando com o conceito de perdão, algo que está tentando ensinar ao filho. Há também uma metáfora, enquanto Drake canta sobre a leitura da Forbes na sala de espera de seu terapeuta, refletindo sua obsessão pelo sucesso que muitas vezes tem prioridade sobre sua própria saúde mental. Ele nos deu detalhes disso na introdução do CLB (“a carreira está indo muito bem, mas agora o resto de mim está desaparecendo lentamente”), mas ele dá um passo adiante aqui.

Ele ainda tem “ânsias de vingança” e sente que sua música não está mais tendo identificação do público

Foto: reprodução

Letra: “Meus desejos de vingança são incontroláveis, mas eu sei que estamos envelhecendo / Mas eu tenho que dar uma resposta por isso, não é negociável / Não é nem discutível / Estou ficando tão rico, que minha música não é mais relacionável”

Em entrevistas recentes, Pusha-T disse que não tem interesse em reconciliar as coisas com Drake e que superou a situação agora que tem um filho. Ele também evitou qualquer diss para o rapper em seu novo álbum “It’s Almost Dry”. Drizzy, compreensivelmente, pode não sentir o mesmo. De acordo com esse verso, parece que ele quer vingança, embora também reconheça que esses impulsos são infantis.

A linha que mais chama a atenção, porém, é encontrada no final deste trecho. Uma das críticas de “Certified Lover Boy” foi que Drake parecia distante do mundo real. “Estou ficando tão rico, minha música nem é mais relacionável” não soa como um orgulho neste contexto. Drizzy já se orgulhava de ser um rapper rico com os problemas emocionais do homem comum, e parece que a crítica o machucou.

Ele ainda está pensando em Pusha-T

Foto: Reprodução

Letra: “Orar pela minha queda não te torna religioso, cara/ Tudo que eu ouço é conversa fiada vinda de intermediários/ Tudo que eu ouço são contos vindos de homens pequenos”

“Orar pela minha queda não o torna religioso, cara” sem dúvida estará em toda a linha do tempo enquanto a rivalidade continuar. Então, Drake crítica mais uma vez Push quando ele faz um rap sobre “conversa fiada vindo de intermediários”. Esta narrativa foi sua arma de escolha durante o auge de sua rivalidade.

No entanto, Pusha-T disse ao The Breakfast Club que ele ouviu esse verso quando vazou e não se importou com essa linha porque parecia antiga. “Tipo, os flows parecem antigos”, explicou ele na entrevista. “E então é tipo, mesmo o que é considerado, tipo, os ataques… É tipo, mano, depois do que eu fiz… Como a conversa do ‘intermediário’ e todo esse tipo de conversa. Isso não é contundente para mim. Estou aqui para acabar com toda essa briga”.

Ele também ainda tem alguns ataques subliminares para Kanye

Letra: “Sorte minha, pessoas que não fecham comigo/ Estão se relacionando com pessoas que não fecham comigo para fechar comigo/ Essa merda está ficando feia”

Na superfície, isso soa como outro verso louco de um homem que se preocupou com sua equipe de limpeza planejando o seu próprio fim. Mas se você observar bem, pode estar aludindo à recente “reconciliação” de Drake com o ex-inimigo Kanye West, um homem que é amigo muito próximo de pessoas que não necessariamente “fodem com ele”.

Quando J Prince forçou os dois gigantes do rap a acabar com sua rivalidade, muitos se perguntaram se isso significava que Drake e Pusha-T também tinham acabado. Com base na divulgação do álbum de Push, esse claramente não é o caso, o que torna o resto das palavras neste verso ainda mais interessantes.

Nas três linhas seguintes, Drake canta: “E toda situação é transacional/ E tudo o que eles dizem é irracional/ E toda maneira que eles se movem é promocional”. A inclusão de Drizzy no show beneficente para Larry Hoover Benefit provavelmente foi projetada para atrair uma multidão maior com seu nome na programação. Esses podem ser os movimentos “promocionais” aos quais o rapper está se referindo.

Drake ainda não está satisfeito

Em “Churchill Downs”, Drake está nos lembrando que ele ainda pode fazer rap de alta qualidade. Ele lançou um punhado de participações especiais desde que “Certified Lover Boy” saiu, mas nenhuma delas tinha a substância que esse verso tem. Drizzy está em um cruzamento interessante em sua carreira agora. Ele está no topo do jogo há basicamente uma década, e houve momentos no CLB que deram a entender que ele poderia lançar um monte de músicas misturadas com melodias amigáveis ​​para playlists.

Para realmente ficar no topo, no entanto, ele precisaria aproveitar a motivação que o ajudou a alcançar o auge em primeiro lugar. Houve críticas de que CLB não tinha as palavras e a substância que as pessoas procuravam em um disco do Drake, o que pode ter alimentado essa motivação.

Neste ponto de sua carreira, com tantos recordes quebrados e marcos alcançados, Drizzy realmente não precisa provar nada para ninguém. Mas ele parece motivado, e é por isso que ele foi tão duro nesse verso.

Escute abaixo:

Sair da versão mobile