Entenda porque Drake é tão odiado no Brasil apesar de ser um dos maiores artistas do mundo

Apesar de grande sucesso e aclamação, muitas pessoas odeiam Drake, fazendo ele ser um dos artistas com mais haters na indústria.

Drake é sem dúvidas um dos maiores nomes do jogo do Rap e o maior em termos de mercado, vendas, recordes e números, sendo eleito o maior artista da história da Billboard Hot 100 recentemente. O artista vem se mantendo em destaque há muitos anos, e com certeza é bastante difícil se manter tanto tempo assim no topo não sendo bom o suficiente. Aclamado por muitos especialistas, colegas rappers e jornalistas ligados ao hip-hop por suas letras e pore revelar toda sua vulnerabilidade em seus sons mais íntimos, o artista não consegue agradas a todos.

Assim como J. Cole e Kendrick Lamar, o rapper canadense se senta em uma posição acima de qualquer outro rapper, mas isso não quer dizer que ele não receba críticas. Na verdade por muitas vezes Drizzy é criticado, e recentemente vimos que até mesmo no Brasil – apesar de ter uma grande base de fãs por aqui – ele tem diversos haters. Parece que quanto mais famoso e com mais fãs, Drake atrai ainda mais haters para seu caminho.

Agora, começam a surgir rumores que Drake pode voltar ao Brasil em breve, após ele dizer que ama o pais, sente saudades daqui e pretende voltar. Por isso, separamos alguns dos possíveis motivos do porque Drake receber tantas críticas.

Drake faz músicas sobre seus relacionamentos, problemas pessoais e visão do jogo 

Ao contrario de Kendrick Lamar e J. Cole, que rimam sobre problemas sociais, politica, representatividade entre outros temos mais importantes, Drizzy recebe muitas de suas críticas sobre a maioria dos assuntos que ele rima. Problemas de relacionamento com mulheres, acontecimentos em sua vida pessoal e sua visão sobre seus status no Rap e na historia são temas frequentes de suas músicas. Ele é bem sucedido porque há uma grande porcentagem de pessoas que tiveram experiências semelhantes em sua vida amorosa, pessoal e profissional.

O rapper é conhecido por ser um grande compositor de frases, seus versos viram status em redes sociais e frases de dia a dia assim que seus álbuns são lançados por se encaixarem tão bem na vida de nossa geração. Mas para muitas pessoas parece que ele está falando muito sobre garotas e assuntos fúteis, já que geralmente são essas faixas que viram hit e tocam em todos os lugares do mundo.

Muitos não gostam dos álbuns do rapper canadense.

É uma discussão em andamento em fóruns de rap e barbeiros que o artista não tem um álbum clássico, apesar de muitos apontarem Take Care, não existe uma unanimidade. Talvez seu melhor álbum seja excelente, enquanto os restantes são medianos. A maioria dos álbuns tendem a incluir alguns ótimos sucessos no meio de um monte de músicas boas e ruins, talvez com destaques líricos legítimos sem se tornarem hits (“Over My Dead Body”, “Lord Knows”, “Too Much”, “From Time”, “The Ride”, “Tuscan Leather”, “Do Not Disturb”,“ You & The 6”,“ Weston Road Flows”, “Views”, “Emotionless”, “8 Out a 10”, “Sandra’s Rose”, “Club Paradise” e tantas outras).

A maioria dos artistas de seu calibre e habilidade tem pelo menos um pacote de músicas que definem o tempo, empurram o gênero para frente ou nos desafiam de uma maneira que não é imediata aos nossos ouvidos. Drizzy pode ter conseguido isso com sua mixtape So Far Gone e com o álbum Take Care, mas ainda tem poucas músicas que fazem isso, apesar de seus grandes hits. É o asterisco em curso em sua carreira.

O artista tem uma legião de fãs, é difícil agradar todo mundo.

Entenda isso: Drizzy é tão popular que todas as pessoas ouvem seus álbuns e músicas, não apenas seus fãs. Ao contrário dos casos de  J. Cole, Kendrick Lamar, Chance The Rapper ou A$AP Rocky, o público em geral ouve Drake. Como resultado, sua taxa de recepção positiva cai, já que é quase impossível agradar a grande massa de milhões de ouvintes. Ele corre um grande risco de ser criticado simplesmente porque muitas pessoas estão ouvindo seu trabalho.

Muitas pessoas simplesmente não aceitam.

Ele, apesar de todas as críticas e dos inúmeros haters, é uma lenda viva e ativa. Ele reescreveu recordes históricos e, no fim da carreira será considerado um dos artistas mais essenciais, talentosos e influentes de todos os tempos. Ele é uma força na indústria, podendo mudar seu curso com um simples lançamento.

Seus álbuns são afirmações do mais alto nível. Ele tem o mundo do rap na ponta dos dedos. Ele é totalmente inevitável. É claro que ele será criticado por muitos porque eles invejam sua posição ou porque simplesmente não aceitam um rapper “soft” nesta posição. Eles desejam suas habilidades, privilégios e carreira ilustre.

A Cultura.

Ele tem poucas tatuagens visíveis. Ele não se veste de maneiras ridiculamente extravagantes. Ele não fala ou ataca pessoas para ganhar hype. Ele não usa tantas gírias. Ele não tem sotaque urbano. Ele foi criado em Toronto por sua mãe judia. Ele era originalmente um ator em um show de drama adolescente. Ele pode ser descrito como de fala mansa. E não esqueça que seu primeiro nome é Aubrey.

Quero dizer que Drake, por sua apresentação, esse não deve ser um rapper, muito menos o maior rapper de sua geração. Ele subverte principalmente a aparência muito masculina, comportamento e atitude de um homem importante deste gênero. Dado o que vimos em eras anteriores, quão rápido ele chegou à relevância e as demonstrações em curso do machismo na cultura Hip Hop, isso é motivo para criticá-lo.

Ele é “pop”.

Drizzy não é um rapper tão forte quanto alguns, mas ele pode ser muito bom quando quer e sempre consegue um nível sereno de carisma e arrogância. Seu talento de escolha instrumental é altamente subestimado. Ao contrário do que se sabe sobre o hip hop, ele pode escrever músicas e seu estilo é respeitável. E nessas músicas, ele gerencia algumas frases muito inteligentes.

Apesar de ter acertado todas as marcas para ser um excelente rapper, o artista canadense perturba alguns ao favorecer um público mais amplo e, portanto, não utiliza suas maiores habilidades de rap o tempo todo. Ele gasta muito tempo produzindo hits de R&B, músicas pop agradáveis ​​e melodias de rap hipnóticas desde o inicio de sua carreira. Quando ele realmente rima como em “Diplomatic Immunity“, “Two Birds, One Stone“, “4PM In Calabasas” e em toda a série de faixas AM/PM, ele é muito bom, mas essas faixas são “eventuais”.

Nunca vimos um álbum inteiramente de rap vindo dele. Um fã mais purista do hip-hop não gosta disso e continuará a criticar a disposição do artista em “vender-se” para um público maior.

Apresentação temática.

Como o artista subverte a maioria das expectativas de um rapper, o mesmo acontece com a sua música. Tão regular quanto um relógio, ele procura por amor nos lugares errados apenas para receber um não de mulheres com interesse mediano. Ele sonha com reinos imaginários para ele e suas amantes quando não há motivos para isso.

Essa masculinidade sacarina pode, ocasionalmente, atrair um grande público – com um bom motivo. Mas outras vezes, ele é dolorosamente zombado. Independentemente da sua aderência às normas masculinas comuns no Hip Hop, seria difícil negar que ele tenha uma tendência a parecer “mole”.

O rapper Drake não escreve as próprias letras?

A treta com Meek Mill estourou fora de proporção, mas mesmo sendo um ótimo compositor que já foi convocado para escrever letras para grandes nomes como Kanye West, Beyoncé, Diddy, Alicia Keys e mais. Drizzy recrutou The Weeknd e Quentin Miller – sem mencionar PARTYNEXTDOOR – para ajuda-lo a escrever algumas de suas canções. Para aumentar a controvérsia, os dois projetos que esses artistas desempenharam um papel na criação: Take Care em 2011, e a mixtape If You’re Reading This It’s Too Late de 2015, são considerados os melhores projetos do artista.

Sobre If You’re Reading This It’s Too Late, Drizzy afirmou que o processo de produção foi diferente de seus álbuns, com menos compromisso e direção. Relatos contam que o rapper juntou produtores, rappers, compositores e amigos em sua casa, onde gravaram o projeto em poucos dias com a produção executiva de Boi-1da. Muitos afirmam que Miller ajudou a completar algumas composições já existentes do artista e outros dizem que Miller vendeu algumas faixas completas para o 6 God.

Durante o processo de produção de Take Care, Drizzy havia acabado de conhecer uma estrela em ascensão em sua cidade: The Weeknd. Os dois trabalham juntos no álbum que acabou com 5 faixas com influencia direta de Abel, contando com sua produção e letra. Algumas dessas faixas já estavam prontas e outras os artistas criaram em colaboração.

Como o Hip Hop é tradicionalmente um gênero no qual o lirismo é uma pedra base, algumas elites da mídia, especialistas, rappers e outros, puseram em questão o talento e a grandeza de Drake. Mesmo já tendo comprovado seus talentos de escrita em inúmeras músicas que lançou ao longo dos anos, a questão que fica sobre o rapper é: Se você não escreveu algumas de suas músicas ou precisou de ajuda, você é desqualificado como um rapper?

Drake teria traído sua então namorada Rihanna

Após o rompimento de 2016, e depois de mais um romance de curta duração, o Hollywood Life relatou que o casal se separou devido a uma traição do rapper com a modelo. Dakota Gonzalez.

“Drake supostamente levou Dakota para uma festa depois de um dos seus shows, e estava mostrando que estava com ela!” o site relatou antes de declarar que Rihanna também havia sido fotografada entrando em um hotel na cidade de Nova York com o rapper Travis Scott.

É claro que Drake e Rihanna gostavam um do outro, fizeram até uma tatuagem de tubarão combinando para celebrar seu relacionamento, mas como ambos estavam supostamente livres e não eram muito sérios sobre estarem comprometidos um com o outro, esse relacionamento estava claramente condenado.

Sem surpresa, o casal se se separou novamente apenas alguns meses e a cantora disse à publicação: “Não temos uma amizade agora, mas também não somos inimigos. É o que é”. Desde então, os dois não tiveram mais muito contato e mantém uma amizade à distância no momento.

Problemas no Rock in Rio e em sua passagem pelo Brasil

Apesar de performar um grande show no evento e que recebeu elogios dos que estavam presentes, poucos minutos antes da apresentação do rapper começar, o público que assistia de casa no canal Multishow foi informado que não haveria a transmissão ao vivo por conta de uma confusão contratual e da chuva que caia no evento. Algo que Kendrick Lamar também fez com seu show no Lollapalooza e não recebeu tanta reação negativa.

Além disso, Drake causou mais polemica quando os fãs ficaram sabendo que ele não consumiu nenhum alimento feito no Brasil, já que o artista viaja sempre com seu chef de confiança e com seus alimentos higienizados para não sofrer nenhum tipo de intoxicação alimentar. Apesar de ser algo comum entre os grandes artistas do mundo e do artista ser visto tomando uma caipirinha em uma balada no RIo, a situação pegou mal para Drake que, por sua vez, já era bem queimado no Brasil pelo motivos citados anteriormente.

 

Sair da versão mobile