Edir Macedo, dono da Record e igreja Universal, diz que não é possível ser cristão e de esquerda

Edir Macedo já foi aliado de Lula na época do governo do PT

A Igreja Universal, uma das mais tradicionais do Brasil, publicou ontem (23) um texto intitulado “5 motivos que mostram que é impossível ser cristão e ser de esquerda”.  Dividido em cinco tópicos, começando por “Família”, o texto descreve como seria o pensamento de um “esquerdista” em contraponto com os ensinamentos do cristianismo.

“Se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente… Tem por princípio filosófico o materialismo dialético que, antes de tudo, nega a existência de Deus”, começou a dizer o pastor.

Além disso, em outro trecho, o texto fala sobre citações da Bíblia em que o lado direito é mais valorizado do que o esquerdo: “Outra confirmação do que diz o Salvador está em Eclesiastes 10.2: ‘O coração do sábio está à sua direita, mas o coração do tolo está à sua esquerda’”, conta.

Mas não foi sempre assim. A amnésia eleitoral da Universal apagou, por exemplo, os apoios de seu líder maior, o bispo Edir Macedo, aos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Roussef. O sobrinho do bispo, o ex-senador Marcelo Crivella, foi ministro da Pesca e da Aquicultura de Dilma entre março de 2012 e março de 2014. Houve até bispo da igreja envolvido no mensalão, como o então deputado Carlos Rodrigues, à época o principal porta-voz político da instituição. Ele renunciou ao mandato em 2005 e também deixou a igreja.

Sair da versão mobile