Elon Musk espera implantar chips em humanos em 2022

Escrito por Fellipe Santos 08/12/2021 às 15:50

Foto: Divulgação
  • Facebook
  • WhatsApp
  • X (Twitter)
  • ícone de compartilhar

 O bilionário disse estar “cautelosamente otimista”

Elon Musk disse que não quer “despertar esperanças irracionais”, mas está “cada vez mais confiante” de que sua startup de interface cérebro-máquina Neuralink terá seus primeiros dispositivos de implante em humanos em 2022.  O bilionário disse estar “cautelosamente otimista” de que os implantes podem restaurar a funcionalidade de todo o corpo para tetraplégicos e tetraplégicos, acrescentando que os padrões da empresa para implantar o dispositivo de interface cérebro-computador são mais elevados do que o exigido pela FDA.

“Acho que temos uma chance com o Neuralink de restaurar a funcionalidade de todo o corpo para alguém que tem uma lesão na medula espinhal”, disse Musk em uma entrevista em vídeo durante a Conferência do Conselho de CEOs do Wall Street Journal. “Não quero criar esperanças irracionais, mas estou cada vez mais convencido de que isso pode ser feito”, acrescentou.

Em abril, a startup lançou um vídeo de um macaco chamado Pager com o chip de interface cérebro-computador que era capaz de jogar videogame usando apenas a mente. A Neuralink disse que dois chips implantados rente ao crânio enviam sinais cerebrais do macaco por meio de um dispositivo de transmissão de 1.024 eletrodos, e esses sinais são então decodificados e calibrados para prever as intenções do macaco.

A empresa disse que, com seis semanas de prática, o macaco aprendeu a jogar Pong, o videogame clássico dos anos 1970, em troca de uma recompensa de vitamina de banana. “Para controlar sua raquete no lado direito da tela, Pager simplesmente pensa em mover a mão para cima ou para baixo”, disse Neuralink no vídeo.

Após o lançamento do vídeo, Musk tuitou que os primeiros produtos Neuralink permitiriam a alguém com paralisia usar um smartphone com a mente “mais rápido do que alguém usando os polegares”, com versões posteriores que ajudariam os “paraplégicos a andar novamente”.

Em agosto do ano passado, a empresa divulgou o vídeo de uma porca chamada Gertrude, no qual foi implantado cirurgicamente um dispositivo de monitoramento cerebral que permitia que sua atividade cerebral fosse registrada em um computador em tempo real. Esses experimentos, afirma a startup, são os primeiros passos que podem um dia permitir que pessoas com paralisia operem computadores e dispositivos móveis com facilidade usando apenas sua atividade neural.

“Definitivamente, não estou dizendo que podemos fazer isso com certeza, mas estou cada vez mais confiante de que é possível”, tuitou ele na terça-feira.

ícone

Recomendados para você