Azealia Banks está de volta ao Twitter após ser banida diversas vezes

Capa Elon Musk e Azealia Banks

Foto: Reprodução/Instagram

Elon Musk propôs diversas mudanças na plataforma, e parece que essa é uma delas.

A venda do Twitter para Elon Musk foi finalizada e confirmada ontem (25). A negociação se arrastou por cerca de 10 dias e o CEO da Tesla realizou a aquisição por cerca de US$ 44 bilhões, ou seja, mais de 200 bilhões de reais. O acordo coloca o bilionário como dono da plataforma, que agora se tornará uma empresa privada, e pode levar a alterações significativas no serviço.

Isso já foi até motivo de discussão entre os usuários, em reações surgidas logo após o anúncio da oferta, no último dia 14, deixando muitos preocupados. Quais mudanças Elon Musk pode trazer ao Twitter? Em várias ocasiões, o próprio empresário comentou sobre o que gostaria de modificar na rede social, alterações que podem entrar em vigor mais rápido do que todos esperavam.

Foto: Forbes/ Getty Images

Elon afirmou que “a liberdade de expressão é a base de uma democracia, e o Twitter é a praça da cidade digital onde são debatidos assuntos vitais para o futuro da humanidade”. Ele ainda disse que quer derrotar os bots na plataforma, autenticando todos os humanos na plataforma.

A “liberdade de expressão” pode ser o lema que deve comandar o ‘novo’ Twitter. Vale lembrar que o próprio Musk já foi punido mais de uma vez por sua utilização da rede social: em 2018, ele teria causado mudanças irregulares no mercado de ações ao fazer sugestões sobre a Tesla.

Agora, podemos provar que ele está falando sério em relação às mudanças na plataforma, isso porque a rapper Azealia Banks, está de volta ao Twitter após ser banida diversas vezes por cometer diversos crimes de ódio na plataforma. Em 2020 a artista tuitou sobre como ela acreditava que os fazendeiros mereciam ser os primeiros na fila para o pacote de estímulo que o ex-presidente Donald Trump tinha liberado na pandemia, mas, ao fazer isso, ela decidiu expressar seus pensamentos sobre a comunidade trans. Mais notavelmente, ela afirmou que não apoiava cuidados de saúde gratuitos para homens e mulheres trans.

Confira abaixo a postagem no Twitter:

 

Sair da versão mobile