Fãs criticam o Youtube após plataforma banir permanentemente conta oficias do R. Kelly

As pessoas reclamaram que os filmes de Harvey Weinstein ainda são exibidos, então os canais de Kelly deveriam permanecer.

Até mesmo os fãs que acreditam que R. Kelly é o culpado das acusações contra ele, argumentaram que não vão parar de ouvir sua música, mas  agora eles não vão encontrar seu catálogo em suas contas verificadas no YouTube. O cantor recentemente soube de seu destino no primeiro de vários julgamentos contra ele, e após o veredicto de culpado, R. Kelly foi atingido por mais um revés em sua carreira.

As contas do YouTube RKellyVevo e RKellyTV – ostentando 1,6 milhão e 3,5 milhões de assinantes, respectivamente – foram removidas por “violação de seus termos de serviço”. O YouTube supostamente abordou a controvérsia em um memorando e também alegou que as supostas ações de Kelly não estavam de acordo com as “diretrizes de responsabilidade do criador” da plataforma. Isso inclui, mas não se limita a, “participar de abuso ou violência, demonstrar crueldade ou participar de comportamento fraudulento / enganoso que leve a danos no mundo real”.

“Ações flagrantes cometidas por R. Kelly garantem penalidades além das medidas de execução padrão devido ao potencial de causar danos generalizados”, disse o vice-presidente jurídico do YouTube, Nicole Alston. “Em última análise, estamos tomando essa ação para proteger nossos usuários de maneira semelhante a outras plataformas.”

A resposta a esse movimento do YouTube fez com que a plataforma recebesse reações negativas, e as pessoas estão recorrendo às redes sociais para defender o catálogo de Kelly contra sua condenação. Alguns fizeram comparações com Harvey Weinstein e Michael Jackson, enquanto outros argumentaram que o público precisa separar a carreira do cantor de sua vida pessoal.

No entanto, como a BBC também observa, a música de Kelly ainda estará disponível para transmissão via YouTube Music, e seus videoclipes que são postados por outros usuários do YouTube ainda terão permissão para permanecer na plataforma. Além disso, outros serviços de streaming de música, como Spotify, Apple Music, Amazon Music e Tidal, ainda não removeram a música do cantor de “I Believe I Can Fly” de sua plataforma.

 

Sair da versão mobile