Drake não para, depois de God´s Plan o rapper trouxe pra 2018 o som “Nice for what” que tem tudo pra estourar, com flows esticados de Drake e a produção única de Murda, o som traz sample de Lauryn Hill, aquela do  clássico “That Thing”, mas o que é essa sample? Por que que toda musica do Drake parece ter um som, um áudio ou uma outra musica por baixo? Sample é só alguém rimando em cima de musica velha? Coluna depois do Blackout te explica rapidinho…

O Sample começou a ganhar destaque depois dos anos 80, se baseia basicamente em um pedaço de musica, alterado ou repetido, dentro de outra. No clássico meme “Sample de guitarra”, temos um pedaço da musica do Guns n´roses  de forma repetida e adaptada. Usar um sample da melhor forma é quase como arte, pedaços daqui e dali podem compor obras incríveis, Jay-Z em 4:44, Baco Exu do Blues e muitos outros entendem a importancia disso,no hip-hop sempre foi melhor produtor aquele que tivesse mais discos, que misturasse o Funk, o Jazz e ainda colocasse num bom e velho boombap. Hoje em dia vemos áudios, musicas ao contrario e fica cada vez mais fácil encontrar pedaços e novas versões dentro das musicas. As referencias do rap vão em vários cantos, um verso que cita outro, uma capa com personagem de desenho ou filme, intro de jogo, etc.

Os produtores agora caçam o ouro, a musica brasileira pode não ter sugado muito dessa fonte mas esta repleta de oportunidades, Tim maia já foi usado no trap, temos racionais e facção central a todos os instantes nas musicas, seja com versos ou as próprias batidas.  No trap também temos os adeptos, entre um prato e outro um instrumento é jogado na mesa e então é moldado, vemos pedaços vindos de jogos antigos, trilhas sonoras de filmes e séries e até mesmo num celular, misturando ingredientes vem um novo sample irado. Subindo ou descendo tons uma musica como Bum Bum Tam Tam pode possuir um membro da musica clássica!

https://www.youtube.com/watch?v=0CRjwSgcBt0

Samplear é parte da origem do rap, o gênero que ta sempre se renovando, seja olhando a politia, as polemicas, as zoeiras, sendo triste, critico ou só fútil, o Hip Hop ta em constante transformação e isso inclui muito mais do que de si mesmo, recorta e costura de muitos lugares para o produto final. Seja  a própria musica ao contrario, uma flauta ou um trecho de uma canção dos anos 80, tem muito pra Samplear, Tim Maia, Bach, Zoio de gato, barulho de rua, Samba velho, tudo pode ser arte.