Seguir

Homem que atirou em passeador e sequestrou os cães de Lady Gaga é condenado a 21 anos de prisão

Capa Lady Gaga Capa Lady Gaga
Foto: Reprodução

James Howard Jackson é acusado de atirar no passeador de cães de Lady Gaga à queima-roupa antes de sufocá-lo e roubar os filhotes.

Fevereiro de 2023 irá marcar dois anos desde que Ryan Fischer foi baleado enquanto passeava com os cachorros de Lady Gaga. Os buldogues franceses ganharam fama como os filhotes da megastar, e Fischer foi contratado para ser o passeador dos animais de Gaga. Enquanto estava em Los Angeles em uma noite fatídica, Ryan foi violentamente atacado por vários assaltantes que roubaram os animais e atiraram nele enquanto tentava salvar os cães.

De acordo com a Rolling Stone, James Howard Jackson, de 20 anos, foi o atirador que não contestou a tentativa de homicídio com grande lesão corporal. Ele também teria admitido um ataque anterior. “Com o ataque, você alterou completamente minha vida”, disse Fischer a Jackson durante a audiência de sentença. James recebeu 21 anos de prisão em um acordo judicial descrito como “de última hora”.

Lady Gaga defende direito ao aborto durante show nos Estados Unidos
Foto: Reprodução/ Instagram @ladygaga

“Você atirou em mim e me deixou para morrer, e nossas vidas mudaram para sempre”, Fischer, de 41 anos, acrescentou. Ele falou sobre o colapso de seus pulmões devido aos ferimentos e à “perda de carreiras e amizades”. “Eu te perdôo. Com o ataque, você alterou completamente a minha vida. Eu sei que não posso seguir em frente completamente desde a noite em que você atirou em mim até eu dizer essas palavras para você”, ele disse.

Quanto aos cães, Fischer agradeceu por terem sido devolvidos ilesos. “Eles foram devolvidos à mãe. Acho que não conseguiria viver comigo mesmo se eles morressem. A Rolling Stone informou que quando os cães foram sequestrados, os assaltantes não sabiam que pertenciam a Lady Gaga. Quando Jackson e seus cúmplices abordaram Ryan Fischer, ele se recusou a entregar os animais.

Foi então que Jackson supostamente atirou em Fischer no peito à queima-roupa. Ele testemunhou que a pessoa que estava com a arma não apenas atirou nele, mas também “começou a me sufocar”. Os dois co-réus foram “acusados ​​como cúmplices após o fato”. Após o incidente, Ryan viajou pelo país em seu carro e acabou ficando sem economias antes de lançar uma campanha de financiamento colaborativo.

Confira abaixo as postagens no Instagram e no Twitter: