Kanye West compra rede social Parler após ser restringido do Twitter e Instagram

Kanye West agora tem sua própria rede social.

O rapper Kanye West e a rede social Parler entraram em acordo para comprar a plataforma, disse a empresa controladora da mídia social na segunda-feira. O acordo em princípio para comprar o serviço de mídia social ocorre dias depois que o Twitter e o Instagram restringiram a conta do rapper por violar seus termos após o rapper fazer comentários antissemitas.

“Em um mundo onde as opiniões conservadoras são consideradas controversas, temos que nos certificar de que temos o direito de nos expressar livremente”, disse o rapper e designer de moda em comunicado divulgado pela Parlement Technologies, que não divulgou o preço acordado. Desde o seu início em 2018, a Parler, com sede em Nashville, protestou contra a censura e se apresentou como uma rede social de “liberdade de expressão”, parte de um longo debate sobre quem detém o poder sobre o discurso online.

No mês passado, Parler disse que levantou US$ 16 milhões, elevando seu financiamento para US$ 56 milhões. Ela é um concorrente do Truth Social, fundado por Donald Trump. A Parler, que se autodenomina “a plataforma de liberdade de expressão incansável pioneira do mundo”, atualmente ocupa o 108º lugar em aplicativos de notícias na loja de aplicativos iOS dos EUA, de acordo com a Data.ai, uma plataforma que fornece dados de mercado e consumidores.

No auge, foi o número 1, quando milhões de apoiadores de Trump, críticos do que consideravam censura no Facebook e no Twitter, se inscreveram. O aplicativo retornou à loja de aplicativos do Google em setembro, mais de um ano depois que o Google o suspendeu por conteúdo que incitava a violência. O aplicativo também foi banido e reintegrado na App Store da Apple. Kanye e a Parlement Technologies esperam finalizar seu acordo em princípio durante o quarto trimestre deste ano, disse o comunicado à imprensa.

No fim de semana, Kanye participou do Drink Champs no qual ele repetiu várias teorias da conspiração antissemita e questionou a causa da morte de George Floyd, o homem negro que foi assassinado em 2020 por um policial em Minneapolis. No domingo, um advogado que representa a família de Floyd disse que a família estava pensando em abrir um processo contra Ye por suas declarações sobre a morte de Floyd.

No início deste mês, Kanye West fez um desfile da YZY na Paris Fashion Week vestindo uma camiseta com as palavras “Vidas Brancas Importam”, uma frase que a Liga Antidifamação chamou de discurso de ódio.  Depois que Ye vestiu a camiseta, a Adidas disse que estava revendo sua parceria com o rapper.