Kanye West recebe restrição do Instagram e Twitter após violar regras das plataformas

Kanye West foi restrito de duas plataformas.

Após ser suspenso pelo Meta na sexta-feira, o rapper Kanye West postou no Twitter pela primeira vez em quase dois anos – um movimento comemorado por Elon Musk, que está em processo de compra da rede de mídia social. O artista, que mudou legalmente seu nome para Ye, twittou uma fotografia de um chapéu que dizia 2024, indicando que vai concorrer a presidência americana mais uma vez. Musk respondeu com seu próprio tweet, dizendo “Bem-vindo de volta ao Twitter, meu amigo!”

West postou pela última vez no Twitter em novembro de 2020, logo após a última eleição presidencial dos EUA. Após seu primeiro tweet na sexta-feira, West postou outro que incluía uma foto sua com o CEO da Meta Platforms, Mark Zuckerberg, acusando-o de expulsá-lo do Instagram. Em um comunicado à CNN Business no sábado, um porta-voz da Meta disse que o conteúdo da conta de West foi excluído por violar as políticas da empresa e uma restrição foi colocada em sua conta. Não especificou o que era censurável sobre o conteúdo ou que tipo de restrição foi imposta.

Capa Kanye West
Foto: Imagens GVK/Bauer-Griffin/GC

24 horas depois, Kanye West foi restringido da plataforma do Twitter por violar as regras em uma publicação. As contas do rapper entraram em ‘shadow ban’, ou seja, as plataformas irão limitar o alcance e até mesmo restringir suas atividades, como impedir o artista de fazer publicações por alguns dias. West foi suspenso anteriormente pelo Instagram por 24 horas em março por dirigir um insulto racial ao apresentador do “Daily Show”, Trevor Noah.

No início desta semana, o rapper provocou polêmica por usar uma camisa “Vidas Brancas Importam” e vestir várias modelos negras com camisas tendo a mesma frase, considerada um “slogan de ódio” pela Liga Antidifamação, em seu desfile de moda em Paris. Em uma entrevista exclusiva e abrangente que foi ao ar na sexta no “Tucker Carlson Tonight” da FOX News, Kanye West explicou sua posição contra o aborto e disse não ter medo de usar a blusa “Vidas Brancas Importam”, além de criticar a mídia hipócrita e “sem Deus”.

Sobre a blusa com a frase que ele usou em seu desfile da YEEZY em Paris, Kanye West chegou a afirmar que está recebendo ameaças contra ele e quem usar a peça. “Meus chamados amigos/manipuladores ao meu redor me disseram que se eu apoiasse  Trump minha carreira estaria acabada, que minha vida estaria acabada. Eles disseram coisas como pessoas sendo mortas por usar o boné dele.”, falou Kanye West, enquanto usava um adereço com a imagem de ultrassom.

“Ameaçaram minha vida. Eles basicamente disseram que eu seria morto por usar o boné. Alguém me ligou ontem à noite e disse que qualquer pessoa vestindo uma camisa com a frase ‘Vidas Brancas Importam’ vai receber sinal verde. Isso significa que eles vão espancar quem usar. Eu estou bem, podem me espancar então.” afirmou o artista.

 

Imagem