Kim não se importa com quem esteja no poder.

Ela pode ter recebido algum retorno negativo do público depois de fazer parceria com o presidente Donald Trump em seus esforços para uma reforma do sistema penitenciário, mas você não verá Kim Kardashian West se desculpando por se encontrar com o controverso líder dos Estados Unidos. As reuniões de Kim com Trump resultaram no perdão e na libertação de vários detentos, e, embora sua aliança com o bilionário seja vista da maneira errada por muitos, Kim não está se importando.

“Eu me concentro na reforma penitenciária e o presidente fez coisas surpreendentes na reforma penitenciária”, disse ela na conferência DealBook do New York Times. “Eu também falarei quando sentir que algo não é como deveria ser e pode ser imigração ou outras coisas. Estou muito focada, há muito o que fazer na reforma prisional e eu acredito que é mais benéfico se me concentrar apenas nisso no momento. Então, sou grata por esse relacionamento nessa área e me concentro nisso.”

Kim admitiu que havia pessoas que estavam ativamente dizendo a ela para não ir à Casa Branca. “Isso não fazia sentido para mim, porque eu era como se alguém pudesse sair da prisão e recuperar sua vida contra a minha reputação de ir à Casa Branca – quando há apenas uma pessoa neste planeta que pode tomar a decisão” e esse seria o presidente – e isso era até uma pergunta para a mídia, que simplesmente não fazia sentido para mim “.

A estrela da TV americana disse que não se importava com quem estivesse no Salão Oval, ela “veria qualquer pessoa no poder” que tivesse autoridade para fazer o trabalho que ela precisa.