Matuê comenta sobre o álbum “333” a afirma que deseja superar “Máquina do Tempo”

Matuê revelou que falta apenas uma grande música para finalizar seu novo disco.

O público vem com grande expectativa pelo lançamento do segundo álbum da carreira de Matuê, que destina atenções para o projeto há bastante tempo. Aparentemente, a espera por “333” acaba este ano, e, em recentes stories publicados no Instagram, o rapper comentou sobre o disco.

“Aproveitando a onda de atualizações, já que não falo tanto aqui no Instagram… Vocês pedem muito também para falar sobre o disco, rapaziada, [então] vou falar um pouco sobre isso. Vamos lá! Tenho produzido a maioria dos beats do disco, tá ligado?!”, revelou o artista.

Na sequência, o fundador da 30PRAUM anunciou a criação de um coletivo de produções musicais. “[…] Até no meu dia-a-dia, na estrada, tenho feito beats, criado minhas ideias. Na verdade, criei um coletivo. Isso é uma parada meio interna aqui mas vou soltar pra vocês”, relatou.

Foto: Felipe Vieira

“Junto com o Samuelzinho e o Brandão. Cada um tem sua especialidade ali, mas é um coletivo de criação de produção de beats, de instrumentais. A gente trabalha com sims e instrumentos variados, no disco vocês vão ver isso aí”, disse Matuê.

Em seguida, o rapper cearense voltou a falar sobre o coletivo. “No nosso coletivo, cada um tem a sua especialidade. Normalmente, venho com a ideia geral do que a gente vai trabalhar e com os acordes, a progressão melódica e a estrutura geral da música.”

“O Brandãozinho já é um cara especialista em drumps e bateria. Ele sabe trazer o groove, ainda mais no trap; sabe trazer as baterias. E o Samuelzinho é um músico bizarro. Além de guitarrista, toca vários instrumentos aí e tem uma capacidade muito foda de executar o instrumento, às vezes umas ideias malucas que tenho”, completou.

Prosseguindo, o artista revelou que está finalizando a parte de gravações musicais do “333“. “Já terminei a maioria das músicas do disco, falei tudo que queria falar, mas ainda tô em busca de uma última faixa aí, uma mega fucking single para finalizar tudo e depois vou entrar na parte conceitual e do lançamento, como é que vou fazer esse lançamento, porque obviamente tem que ser marcante.”

“Quero fazer uma coisa maior do que ‘Máquina’, porque tenho mais potencial para isso e vai ser com certeza algo que vai muito além da imaginação da rapaziada e da expectativa. Não quero mostrar prévia porque tô confiante na música, não preciso aprovação de ninguém. Bagulho vai sair quando sair e pá, vai ser uma surpresa”, concluiu.

Sair da versão mobile