Ex-membro da A$AP Mob diz ter sido baleado por A$AP Rocky

A$AP Rocky foi preso por este caso, que acaba de ter novas informações reveladas.

Em 20 de abril, A$AP Rocky foi preso no Aeroporto Internacional de Los Angeles em conexão com um tiroteio não relatado anteriormente que ocorreu em 6 de novembro de 2021. A$AP Relli, ex-membro do coletivo A$AP Mob, agora se apresentou alegando ser a vítima desse tiro. Seus advogados revelaram à Rolling Stone que Relli (cujo nome verdadeiro é Terell Ephron) entrará com uma ação civil contra Rocky.

De acordo com os advogados Jamal Tooson e Brian Hurwitz, Rocky atraiu Relli para um local central de Hollywood sob o entendimento de que eles “discutiriam um desacordo entre os dois”. Os advogados afirmam que Rocky chegou com uma arma semiautomática. “Depois de chegar ao local, seguiu-se uma conversa em que, sem provocação, aviso ou qualquer justificativa, A$AP Rocky sacou a arma e disparou intencionalmente vários tiros contra Ephron.”

Os advogados de Relli afirmam que ele recebeu “várias ameaças de morte e danos irreparáveis ​​à sua carreira na indústria do entretenimento como resultado deste incidente”. A Pitchfork entrou em contato com os representantes de A$AP Rocky, mas não teve resposta.

De acordo com relatórios da polícia, a vítima do tiro – que ainda não havia sido identificada como Relli – teria dito à polícia que Rocky, que estava andando com outras duas pessoas, se aproximou dele na rua segurando uma arma. Ele alegou que Rocky atirou nele de três a quatro vezes, e ele acreditava que uma das balas passou de raspão em sua mão esquerda.

Rocky e Relli foram amigos no ensino médio. Relli não era um rapper, mas foi creditado por Rocky por originalmente trazê-lo para o grupo criado por A$AP Yams, a A$AP Mob. Relli é um gerente de talentos musicais e produtor.

Sair da versão mobile