Lil Wayne e Migos estão sendo acusados ​​de embolsar dinheiro de shows em que nunca se apresentaram.

Os Migos estão se preparando para seu retorno ao domínio mundial, prometendo Culture III para o início de 2019. A data exata de seu lançamento ainda está para ser determinada, mas o trio pode querer resolver suas recentes lutas judiciais antes de avançar com um novo projeto. De acordo com a BET, o grupo de Atlanta e a companhia de turnê de Lil Wayne estão sendo processados ​​por embolsar dinheiro de um show que eles nunca realizaram.

De acordo com o relatório, um homem chamado Ramin Natan emprestou US$ 500 mil para os dois grupos para promover os shows de Weezy e Migos em 201, mas ele nunca recebeu o dinheiro de volta após nenhum dos dois atos serem realizados. O processo afirma que Wayne e Migos dividiram o dinheiro entre si e registraram empresas falsas para declará-lo.

Natan está pedindo que seu dinheiro seja devolvido com juros, o que só é justo se isso acabar sendo verdade. A ação se refere aos rappers como “artistas de esquema piramide” depois que eles supostamente roubaram o dinheiro sem intenção de se apresentar nos shows. Com sorte, Natan tem provas concretas para apoiar seu caso.