Capa Elon Musk Capa Elon Musk

Pai de Elon Musk revela que matou 3 pessoas durante invasão domiciliar

Errol Musk diz que uma só bala atravessou dois dos homens.

Errol Musk é o pai de Elon Musk, o rico empresário e investidor. Apesar do que muitos podem acreditar, a dupla de pai e filho não tem um bom relacionamento. Alguns meses atrás, quando perguntado se ele estava orgulhoso das realizações de seu filho, Errol disse: “Não… quero dizer, somos uma família que faz muitas coisas há muito tempo”.

Além disso, Elon também não gostava tanto de seu pai. De acordo com o TMZ, o proprietário da Tesla classificou seu pai como um “terrível ser humano” e disse que ele havia feito “quase todas as coisas más” que uma pessoa poderia imaginar. Pode haver alguma verdade na declaração de Musk, já que Errol admitiu recentemente ter matado três homens.

Capa Elon Musk
Foto: Forbes/ Getty Images

Durante uma entrevista ao The Sun, Errol Musk falou sobre um incidente em 1998. Enquanto dava banho em sua filha Ali, então com seis anos, Errol foi abordado por uma gangue de sete homens. Assim que o viram, eles supostamente começaram a abrir fogo. No entanto, Musk conseguiu retornar ao quarto principal. Uma vez lá, ele pegou sua Magnum .357 da prateleira de cima. Ele explicou a situação assustadora: “Eles se abriram para mim. Eu matei três. Uma bala atravessou dois deles… Eu atirei na cabeça. A polícia o encontrou sem a cabeça”.

Errol Musk explicou ainda que, por estar usando munição de ponta oca, a bala se partiu, fazendo com que os estilhaços atingissem um segundo cara. Errol então revelou que achava que tinha sido baleado, mas “A bala atingiu bem no centro; caso contrário, teria me acertado bem no peito”. De acordo com Musk, suas habilidades eram tão precisas que lhe valeram o campeonato de tiro da Força de Defesa Nacional da África do Sul.

Em notícias relacionadas, Elon Musk voltou atrás e aceitou comprar Twitter pelo preço original de US$ 44 bilhões. O Twitter processou o bilionário após Musk anunciar que teria desistido da compra. Desde o início de julho, o CEO da Tesla tenta se livrar do acordo, citando que a plataforma não conseguiu provar sua alegação de que menos de 5% dos usuários ativos representam bots ou contas de spam.