Pena de morte é retirada de julgamento do rapper YNW Melly por duplo assassinato

Capa YNW Melly

Foto: Reprodução

YNW Melly não enfrentará a pena de morte em seu próximo julgamento de duplo assassinato.

Na quarta-feira (6 de julho), outra audiência preliminar ocorreu para o próximo julgamento de homicídio de YNW Melly no tribunal do condado de Broward, na Flórida. Após ouvir os casos de ambos os lados nos últimos meses, o juiz finalmente decidiu riscar a pena de morte da lista de punições que Melly poderia enfrentar se o rapper, nascido Jamell Demons, for considerado culpado de matar seus dois amigos em 2018. O site XXL confirmou hoje através do advogado de Melly.

A mãe de Melly, Jamie King, reagiu à decisão no Instagram. “A pena de morte foi oficialmente removida do caso @ynwmelly. Obrigado Jesus #FreeMelly2022”, escreveu ela no post. “Estou literalmente chorando lágrimas de verdade por você voltar para casa, filho @ynwmelly”, ela legendou. Caso você não saiba, Melly é acusado de matar seus dois amigos, os rappers YNW Juvy (Chris Thomas, 20 anos) e YNW Sakchaser (Anthony Williams, 21 anos) em 26 de outubro de 2018. Ambos os homens foram levados ao Miramar Memorial Hospital pelo afiliado YNW Bortlen Henry, que alegou que eles foram baleados em um drive-by (Quando um carro passa atirando).

A polícia investigou os assassinatos por quatro meses antes de Melly e Bortlen serem presos em fevereiro seguinte, com YNW Melly recebido duas acusações de assassinato em primeiro grau. A polícia acredita que ele atirou em Juvy e Sakchaser de dentro do veículo e conspirou com Bortlen para inventar a história do drive-by. O rapper de “Murder on My Mind” permaneceu preso desde sua prisão, apesar das inúmeras tentativas de obter uma fiança. Bortlen foi libertado sob fiança em 2020. No entanto, ele foi preso novamente em abril de 2021 por violação de liberdade condicional.

Melly se declarou inocente em 5 de março de 2019. Em abril daquele ano, foi anunciado que YNW Melly enfrentaria a pena de morte no caso. A data do julgamento foi adiada várias vezes, pois ambos os lados discutem sobre quais provas devem ser admissíveis no tribunal, bem como um longo processo de seleção do júri.

Sair da versão mobile