Promotor diz que tem 300 pessoas prontas para testemunhar contra Young Thug e Gunna

Os promotores estão procurando chamar ‘cerca de 300’ testemunhas no próximo julgamento envolvendo Yung Thug e Gunna.

Eles revelaram que existe cerca de 300 testemunhas prontas para falarem contra Young Thug e Gunna  enquanto vão a julgamento pelas acusações de RICO. Os rappers estão presos desde maio e agora têm uma data de julgamento marcada para janeiro. A dupla é acusada pela lei RICO, que envolve 35 crimes, incluindo assassinato, sequestro, escravidão, contrabando humano e crimes relacionados a dinheiro, como peculato, lavagem de dinheiro e suborno.

Houve preocupações com a intimidação de testemunhas, já que os dois rappers tiveram repetidamente seus pedidos de fiança negados. Yung Thug e Gunna fazem parte das 56 acusações contra o coletivo Young Slime Life (YSL). Os dois artistas recentemente apareceram no tribunal por vídeo para uma audiência pré-julgamento na Geórgia na quinta-feira (17 de novembro).

Foto: Reprodução

A promotora do condado de Fulton, Adriane Love, contou ao juiz Ural Glanville sobre seus planos sobre as 300 testemunhas durante a audiência na quinta-feira. O julgamento, que envolve Young Thug e Gunna, está programado para começar em 9 de janeiro, de acordo com o Atlanta Journal-Constitution. Um juiz negou anteriormente o pedido do promotor distrital do condado de Fulton, Fani Willis, para adiar o julgamento até março de 2023, argumentando que um adiamento “protegeria os direitos” de todos os 28 réus associados à acusação de 56 acusações, já que todos eles “precisam ser julgados” juntos.”

Uma testemunha, que foi identificada como “associada da YSL”, foi colocada sob custódia protetora em agosto depois que “um documento e parte da declaração de uma testemunha cooperante” vazaram online. “Como resultado [do vazamento], o estado agora tem sérias preocupações sobre a segurança dessa testemunha nomeada e de outras testemunhas em potencial neste julgamento”, disse Willis.

 

Sair da versão mobile