Wellington Braga Inácio, também conhecido pelo vulgo “DJ Negralha”, foi responsável por ter comandado as pick-up do “O Rappa” por mais de 20 anos e tem um curriculum de dá inveja a qualquer produtor/DJ que sonha em ser grande na Black Music. Desde turnês na Europa a abrir shows da Beyoncé, DJ Negralha carrega uma bagagem de, mesmo depois de décadas, continuar sendo relevante pro movimento Hip-Hop.

Seu lançamento mais recente é “Cantando pro Mundo”, na qual traz duas lendas que já se foram: Chorão e Sabotage. A faixa foi lançada oficialmente pela Warner Music Brasil e juntou três gigantes da música brasileira que originou nesse remix oficial.

DJ Negralha iniciou sua carreira em 1989 por influência de seus amigos na grande ABC, mas só pelas ruas do Rio de Janeiro que começou a ganhar notoriedade por ter um estilo mais “brasileiro” de trabalhar com sua música.

Em uma entrevista para o site “ACRITICA”, em 2018, DJ Negralha contou um pouco sobre a perspectiva de originalidade no seu trabalho:

“Tenho um estilo próprio que mistura Rap, Soul, Reggae, Dub, MPB. Procuro sempre mostrar esse lado original de misturar Brasil e outras linguagens. Cada lugar procuro ir de acordo com o público. Norte e Nordeste com músicas da região, exterior músicas do Brasil. Isso tudo com músicas de projetos que já toquei, ou gravei. “

Em 2002, durante o evento Segundas Eletro-Acústicas, na casa de show da Ballroom do Rio de Janeiro, DJ Negralha faz uma épica sessão ao lado do lendário Black Alien. O aúdio do show foi captado pelo Dj Cheech, e durante o show tem-se participações de Mc Marechal e Tigrão Big Tiger. O conteúdo está até hoje disponível no YouTube.

DJ Negralha estará presente dia 14 na A Imersão Músical, web reality produzido pela 10LUMBRE com foco unicamente em música.
É esperado que durante o projeto Negralha lance oficialmente seu selo “Negralha Discos”.

A equipe do RAPMAIS em colaboração com a Ol’Darth Bástarde teve a oportunidade de fazer uma entrevista com essa lenda das pick-up para aprendermos mais sobre black music, suas inspirações e seus novos projetos.

 

Segue abaixo:
RAPMAIS: Quem é DJ Negralha e quem é Wellington Braga?
DJ NegralhaWelligton Braga, cuido da minha família, gosto de praticar esporte.
Também sou conhecido como DJ Negralha:  militante de esquerda, ativista social, compromissado com o hip hop.
RAPMAIS: Quem te apresentou os scratch e toda essa cultura de ser um DJ?
DJ NegralhaFoi um cara mais velho do meu bairro em São Bernardo do Campo, ele me apresentou black music, reggae, todo universo de ser preto e militante. Treinei muito com meus amigos em casa, e treino até hoje.
RAPMAIS: Acredito que você esteja longe dos palco por conta da pandemia. O que tem feito durante esse tempo de quarentena?
DJ NegralhaEstou aproveitando esse tempo em casa para compor, criar e produzir.

RAPMAIS: Você tem uma carreira extensa dentro do Hip-Hop e de toda black music. Com toda essa bagagem, o que podemos esperar do Negralha pra esse ano?
DJ NegralhaEsse vou lançar meu trabalho autoral e também lançar outros artistas junto com meu trabalho.
RAPMAIS: Então você planeja lançar um selo para agênciar artistas?
DJ NegralhaPlanejo lançar o “Negralha Discos” e com ele artistas próximos de mim. Vitinho do Vidigal, DXEN da Baixada Fluminense, Sérgio (Alvares), Caminha de Manaus.
Além dos citados tenho o trabalho com o Afrojazz.

No momento estou fazendo trabalho da minha companheira, uma com Vitinho da cena do rap carioca, vou lançar a primeira uma música com Dexter. E muitos outros artistas.

 

RAPMAIS: Algum tempo atrás eu li umas notícias que você tinha um disco solo pra lançar, esse projeto ainda vai sair? E vai ser você cantando e produzindo?
DJ Negralha: Esse projeto do disco solo vou lançar alguns singles, vou lançar umas quatro músicas e depois disso lançar todas as músicas num álbum.

RAPMAIS: Como foi gravar uma música com o Sabotage que é um gigante da música brasileira mas só teve seus direitos reconhecidos depois de sua morte. E como você ve o trabalho da 10Lumbre nesse seguimento dos direitos autorais?

DJ NegralhaMe sinto muito honrado em ter recebido o convite da produção da Família Sabotage.  Escolhi a música “Cantando pro Santo “ por ter proximidade com Sabotage e Chorão para fazer uma homenagem aos dois.: A 10lumbre vem para contribuir ajudando varios artistas registrar suas músicas.

RAPMAIS: Por falar em 10Lumbre, você vai aparecer no Imersão Músical mesmo pra uma participação pequena. Já tem ideia da turma que vai tá presente na casa?

DJ NegralhaEstou muito feliz de participar, sempre procuro estar junto a turma mais jovem para acompanhar a evolução do rap no Brasil. Ainda não estudei todos participantes, vou fazer isso antes de ir para a Imersão Musical.

RAPMAIS: O que pretende fazer durante a Imersão Musical dia 14?

DJ NegralhaVou estar trazendo o Projeto “Negralhas Discos”, meu selo. Será um sonho realizado, para gravar artistas novos ou antigos da nova e velha escola do rap e black music do Brasil.
Trazer talentos que ainda não chegaram ao grande público e usar a internet para que esses artistas tenham maia alcance, e traçar seu próprio caminho na música mundial.

RAPMAIS: O que podemos esperar do Negralha Discos?
DJ NegralhaVou estar trazendo projetos do Negralha Discos como: DXEN da Baixada Fluminense, Vitinho do Vidigal, Sérgio (Alvares). Caminha cantora de Manaus, além do meu trabalho autoral junto com Afrojazz.

RAPMAIS: Você passou alguns anos tocando na Europa, qual a maior diferença que você enxerga entre o público do exterior e o público brasileiro?
DJ NegralhaVejo o público brasileiro mais quente e vibrante. O público europeu presta mais atenção na qualidade da produção e apresentação.

RAPMAIS: Tem algum trabalho ou show que você fez que te marcou muito?
DJ NegralhaLembro de varios, dia muito especial foi minha primeira vez solo na Europa que toquei na mesma noite junto com Taylor Mcferri rolou jam session e ele virou meu amigo. Entre varios shows com Rappa lembro de varios eu solo também com B Negão na Espanha. Foram tantas que é difícil escolher.

RAPMAIS: E na geração atual, o que você tem ouvido de novidade?
DJ NegralhaGosto muito do Djonga, BK, Baco, Flora Matos, Lurdes da Luz, Tassia Reis,etc.

RAPMAIS: Comparando as gerações, qual você acha que foi a mais impactante pra você? E por quais motivos
DJ NegralhaRacionais MCs mudou minha vida e me deu direção para ser quem eu sou hoje.Vejo Djonga e BK dando continuidade ao legado.

RAPMAIS: Como funciona a sua relação com o Marcelo Falcão? Vejo você muito presente nos projetos dele, inclusive no mais recente com o Hungria.
DJ NegralhaEu e Falcão somos muito amigos, ajudo ele como posso. Trabalho com ele no programa de rádio na FM O Dia toda terça-feira chamado “Mofaia” e que faz exaltação ao universo do reggae mundial e brasileiro. Como sou presente no rap ajudo na aproximação com artistas da cena do rap.

RAPMAIS: Se você pudesse escolher 1 artista da geração atual pra trabalhar em uma faixa, qual seria?
DJ NegralhaO artista do rap nacional da nova geração que quero muito trabalhar é o BK.Já dei um salve nele e quem sabe em breve vem mais um feat.