Kodak Black escapou das garras de alguns guardas da prisão que, segundo ele, estavam tentando matá-lo estrategicamente.

A estrela do rap Kodak Black foi transferida de uma prisão de Miami, depois de reclamar que os guardas das instalações estavam abusando dele. Kodak Black foi enviado para Kentucky, onde ele deve cumprir o resto de sua sentença de dois anos por mentir em um pedido federal de armas para comprar armas. A mudança será certamente bem-vinda pela Kodak.

Embora nenhuma prisão seja o local ideal para se estar, Kodak classificou o Centro de Detenção Federal em Miami como um “buraco do inferno”, cheio de agentes penitenciários que tentavam “matá-lo estrategicamente”. Kodak declarou que estava sendo abusado por sua fama, bem como por uma briga induzida por drogas com outro preso, onde o rapper acabou agredindo um agente penitenciário. Desde aquela briga em 29 de outubro de 2019, Kodak Black diz que foi alvejado pelos políciais, que supostamente negaram ao rap star sua comida, ferraram com suas correspondências e negaram seus direitos de visita.

Nesta semana, a mãe da Kodak, Marcelene Simmons, revelou que contratou o renomado advogado de direitos civis Benjamin Crump, que ameaça processar o Federal Bureau Of Prisons por causa das alegações. Ela também fez uma declaração forte, ao dizer que iria cometer suicídio se Kodak Black morresse na prisão.