Tremaine Emory pede para Kanye West parar de falar sobre morte de Virgil Abloh

Tremaine Emory se manifestou em resposta a comentários recentes feitos por Kanye West.

Na terça-feira, Emory compartilhou uma captura de tela da postagem de Kanye West no Instagram sobre YZY SZN 9 no início do dia, na qual ele propôs discutir “coisas mais importantes, como o atraso do show ou como Bernard Arnault matou meu melhor amigo”. Caso você não saiba Arnault, é o CEO da Louis Vuitton, onde Abloh era diretor criativo. Em sua legenda, Emory pediu para o rapper que não usasse o nome do falecido Virgil Abloh como parte de sua “campanha de vítima” e alegou que Ye “não poupava [Abloh] em bate-papos em grupo” e em outros lugares.

“Eu tenho que traçar a linha para você usando a morte de Virgil em sua campanha de vítima na frente de sua galeria bajuladora de algoritmos de amendoim”, disse Emory em seu post. Ele  passou a criticar Ye por falar mal de Abloh antes e depois de sua morte, afirmando que o fundador da Yeezy disse que os designs de Abloh eram uma “vergonha para a comunidade negra” na frente da equipe da Yeezy. O fundador da Denim Tears e diretor criativo da Supreme disse então a Ye para “dizer às [pessoas] por que não foi convidado para o funeral real de Virgil – aquele antes do público no museu”, antes de também se referir a ele como um “inseguro e narcisista”

Capa Kanye West e Virgil Abloh
Foto: Reprodução

“Você deveria dizer para as pessoas por que não foi convidado para o funeral real de Virgil, antes do público no museu. Você sabia que Virgil tinha câncer terminal e você o enchia com conversas em grupo, na yeezy, em entrevistas…  MANTENHA O NOME VIRGIL FORA DA SUA BOCA. Você disse que os designs de Virgil são uma vergonha para a comunidade negra na frente de todos seus funcionários da Yeezy… eu tenho provas. Você não é uma vítima, você é apenas um narcisista inseguro que está morrendo de vontade de validação do mundo da moda… tome cuidado” finalizou.

Os comentários de Emory vêm menos de um dia depois que o YZY SZN 9 de Kanye causou uma enxurrada de críticas após o rapper aparecer com camisas que diziam “Vidas Brancas Importam” – uma frase que, de acordo com o New York Times, a Liga Antidifamação chamou de discurso de ódio e atribuiu ao supremacista branco e grupos como o Ku Klux Klan.

Além do comentário de Emory, Gigi Hadid criticou o rapper em um comentário em uma de suas postagens no Instagram, e Jaden Smith, ao lado de vários editores de moda, teria saído do desfile YZY SZN 9. Também houve uma manifestação de apoio a Gabriella Karefa-Johnson, editora colaboradora da Vogue que virou alvo do rapper após suas críticas a frase usada nas camisetas do desfile.

Veja abaixo.