Young Thug tem audiência sobre fiança adiada e permanecerá preso

Capa Young Yhug

Foto: Gabinete do Xerife do Condado de Fulton

Segundo relatos, os promotores fizeram alegações sobre a equipe jurídica de Young Thug

Como Gunna recebeu notícias sobre seu caso hoje (23 de maio), Young Thug também recebe uma atualização. Os dois rappers permanecem encarcerados em Atlanta enquanto o caso RICO contra eles continua aumentando. Os rappers foram acusados ​​de fazer parte de um empreendimento criminoso com a gravadora YSL, mas seus advogados sustentaram que os artistas não se envolveram em atividades de gangues criminosas.

Enquanto isso, 28 pessoas foram nomeadas em uma extensa acusação contra YSL e seus supostos associados, pois os promotores afirmam que os membros participaram de assassinatos, roubos e outras atividades ilegais, incluindo o tiroteio no ônibus de Lil Wayne em 2015 e o esfaqueamento de YFL Lucci. Gunna soube recentemente que sua fiança foi negada e uma data de julgamento para janeiro de 2023 foi marcada e, em notícias relacionadas, Thugger também compareceu ao tribunal.

Foto: reprodução

Um clipe de sua audiência preliminar foi compartilhado pela “Fox 5” em Atlanta e eles forneceram detalhes do que foi decidido durante a audiência no tribunal. “Um juiz atrasou sua decisão sobre a fiança de Jeffrey Williams, conhecido no palco como Young Thug“, informaram. “Os promotores alegam que há uma questão de conflito de interesses em relação ao advogado de Williams. O juiz pediu tempo para decidir sobre as moções dos promotores antes de definir assuntos relacionados a fiança”.

Os advogados de Young Thug reclamaram recentemente sobre suas acomodações. Thug aparentemente é incapaz de se barbear, se exercitar ou ver alguém. Steel continuou observando que as luzes permanecem acesas durante todo o dia, o que significa que Thug mal consegue dormir.

Além disso, ele falou da qualidade terrivelmente baixa dos alimentos, referindo-se a “comida” de forma sarcástica. Todos esses detalhes se somam ao que o advogado descreve como uma violação das 8ª e 14ª Emendas da Constituição dos Estados Unidos.

Confira abaixo o vídeo no YouTube:

 

Sair da versão mobile