50 Cent diz que preferia ser acusado de homicídio ao invés de enfrentar lei RICO que prendeu Young Thug e Gunna

Capa 50 Cent

Foto: Steven Ferdman/Getty Images

“Essas leis [RICO] foram projetadas para você não escapar delas”, disse 50 Cent em uma entrevista anterior

50 Cent tem sido uma lenda no jogo do rap há décadas e, felizmente para ele, 50 fez suas travessuras mais selvagens antes que a era da mídia social dominasse o mundo, tornando-as muito menos permanentes do que as coisas que as estrelas do hip-hop fazem hoje. No entanto, o artista de “I Get Money” ainda é muito ativo no Instagram e nunca foi alguém que nega quando se trata de expressar sua opinião.

Após a chocante prisão de membros da gravadora YSL na semana passada, o rapper disse a seus 28 milhões de seguidores que ele “não é de gangue” e não participa do “gangue bang”, e um clipe ressurgido de uma entrevista que Fif deu anos atrás o mostra usando a mesma frase ao admitir que ele prefere enfrentar acusações de assassinato do que a lei RICO, que é a que fez com que Young Thug e Gunna (entre outros) fossem presos.

Foto: Reprodução

“Eu não gosto da RICO”, ​​o artista nascido em Nova York admite durante sua conversa sobre 6ix9ine. “Eu não gosto de conspiração. Dê-me um homicídio agora”, continuou ele. “Vou assumir um homicídio agora mesmo… Essas leis [RICO] foram feitas para você não escapar delas”. A lei RICO foi criada para combater gangues, máfia, carteis e o crime organizado em geral com mais rigor nos EUA.

Como informamos anteriormente, após a prisão de Thugger, o promotor do condado de Fulton deixou bem claro que ele e outros envolvidos no processo poderiam ser condenados à prisão perpétua.

“Vamos pedir sobre as diferentes acusações para as penas máximas, e obviamente há muitas pessoas que estão enfrentando a prisão perpétua sob esta acusação”, disse ela. “Você está absolutamente correto. Esses são crimes graves, são alegações sérias, e é minha opinião que a violência em nossa comunidade merece penas máximas”.

Os indiciamentos de outros apresentados na acusação de 56 contagens incluem assassinato, agressão agravada, violações de armas de fogo, roubo, posse de drogas, participação em atividades de gangues de rua, assalto à mão armada e roubo de carro entre 2012 e 2020.

Confira abaixo o vídeo no YouTube:

Sair da versão mobile