Após praticar injúria racial em Shopping de São Paulo mulher afirma: ‘Sou racista mesmo’

Mulher foi liberada após pagar fiança menor que dois mil reais

Um caso de injúria racial foi registrado no último fim de semana em um shopping de Campinas, interior de São Paulo. Questionada pela vítima sobre as ofensas, a agressora confirmou ser “racista mesmo”. A vítima, identificada como Aline Cristina Nascimento de Paula, estava no Shopping Parque das Bandeiras no último sábado (9). Quando a filha de um amigo pediu para ir ao playground, ela se ofereceu para levar a criança.

Segundo a Polícia Civil, policiais militares foram acionados para atender a ocorrência e, no local, testemunhas informaram que a mulher fez um comentário racista contra a jovem.  “Diante dos relatos de três testemunhas, a autora foi autuada e liberada após pagar fiança”, informou a SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Em entrevista à EPTV, Aline relatou como foi a situação: “A filha de um amigo meu falou que queria ir no playgroud. A gente foi, e assim que eu entrei a mulher já se levantou e falou ‘vamos embora que aqui tá cheio de preto, e repetiu. Quando eu perguntei ela falou: ‘é isso mesmo, eu sou racista mesmo, aí as pessoas se levantaram e falaram: ‘senhora você está vendo o que está falando para o seu filho?’, e ela confirmou. Aí foram seguranças, todo mundo, não deixaram ela sair, a polícia compareceu, fomos conduzidos a delegacia, mas ela pagou a fiança e saiu, agora ‘tá por aí'”, disse.

A mulher foi presa em flagrante e encaminhada à 2ª Delegacia de Defesa da Mulher para registrar a ocorrência. Aline foi acompanhada por testemunhas e o fato foi registrado como injúria racial. Para a acusada foi estipulada uma fiança no valor de R$ 1,5 mil, que foi paga na hora. “Nossa legislação é muito falha”, lamentou Aline. “Eu me senti um lixo. Porque, além disso, ela não demonstrou qualquer sentimento de culpa”, reclamou.