Beyoncé termina parceria com bilionário em meio a escândalo de assédio sexual

No advento de um escândalo de má conduta sexual, Beyonce está se separando de seu parceiro de negócios britânico, Sir Philip Green.

No mês passado, o magnata dos negócios foi acusado de assédio e maus-tratos por parte de vários funcionários da empresa de varejo que ele lidera, a Arcadia Group. A gigante multinacional do varejo tem negócios em todo o mundo, incluindo uma participação majoritária na Topman, Burton (vestuário masculino), Topshop e, até recentemente, uma reivindicação de cinquenta por cento da linha de roupas Ivy Park da Beyonce, uma marca lançada em 2016.

“Depois de quase um ano de discussões, a Parkwood adquiriu 100% da marca Ivy Park. A Topshop / Arcadia atenderá aos pedidos existentes”, confirmou o porta-voz da Parkwood, holding da Beyoncé, por meio do The Guadian.

Embora Sir Philip Green continue a negar as alegações feitas a ele, Beyoncé está fazendo bons negócios “sustentáveis” ao se distanciar do escândalo. Sem mencionar que a magnitude dessas acusações, feitas por funcionários antigos e atuais, faz com que a insistência de “comportamentos de gestão contraproducentes” em Arcadia seja ainda mais plausível.