Remy Ma revela que Big Pun esperava pacientemente por uma colaboração com Eminem: “Esse era o seu objetivo.”

Alguns dias atrás, Fat Joe estreou um dueto inédito entre Jadakiss e Big Pun, que ele inicialmente recebeu de DJ Green Lantern. Antes de estrear em seu “Fat Joe Show”, Don se conectou com sua colaboradora de longa data e do Terror Squad, Remy Ma, para relembrar sobre o lendário Big Punisher e sua carreira.

Momentos antes de revelar a faixa com o tema da batalha, Joe pondera o que levou Pun a desafiar Jadakiss sobre outros MCs. “Vamos ser claros, Jada é um daqueles caras que resistiu ao teste do tempo”, elogia Remy. “Ele não ficou maluco.”

Joe pergunta se Remy e Pun já falaram sobre Jadakiss juntos, o que levou a uma revelação interessante sobre os desejos futuros de Pun. “A única conversa que tivemos”, afirma. “E ele colocou para mim, ele estava falando sobre fazer uma música com qualquer pessoa. [Seu] objetivo era matar todo mundo. Então, na época, ele sentia que tinha que olhar para o Jadakiss. Porque ele vai fazer o que faz. Mas posso dizer honestamente que ele estava esperando por Eminem. Isso era o que queria.”

“Ele estava tipo ‘Mal posso esperar para entrar em uma faixa com ele'”, continua Remy. “Esse era o objetivo dele. Ele me disse. Ele mal podia esperar a música para ele e Eminem. Isso é o que ele estava esperando.” A notícia leva Fat Joe a soltar um animado “oh meu Deus!” Remy ecoa o sentimento. “Eu estava tipo, eu também não posso esperar!” ela ri.

“Você sabe que Pun teria ido golpe por golpe com Eminem”, reflete Joe. “Eles teriam ficado empatados.” Remy acrescenta que os dois eram muito semelhantes quando se tratava de jogos de palavras e imagens.

Considerando que Pun faleceu em fevereiro de 2000, é provável que ele conhecesse o LP Slim Shady de Eminem e os feats que ele fez para o álbum 2001 de Dr. Dre. A ideia de ouvir aqueles MCs trocando rimas em um banger do final dos anos 90 é o suficiente para fazer qualquer fã de hip-hop abrir um sorriso melancólico, incluindo KXNG Crooked, que afirmou que “rappers teriam sido mortos no fogo cruzado” após seu lançamento.

Confira a conversa abaixo.