Borges anuncia o fim do coletivo NGC, dos rappers Daddy, Flacko e mais

638

Após deixaram a YFG e criarem a NGC, parece que os integrantes decidiram encerrar o coletivo.

Nos últimos dois anos, a cena trap do Rio de Janeiro se fortaleceu e hoje é uma das principais do país. Com artistas como Meno Tody, Daddy e Borges se destacando, a cena carioca se espalhou, garantindo milhões de streamings nas plataformas digitais e conquistando uma multidão de fãs.

Com isso em mente, a NGC é um dos coletivos criativos envolvidos e até mesmo de certa responsável pela ascensão do trap do rio na cena nacional. Com os integrantes Daddy, Borges, Flacko e Thouney, o grupo faz muito sucesso e já são donos de verdadeiro hits. Antes, os artistas eram integrantes do coletivo YFG. até saírem e criarem a NGC, onde estavam até hoje.

Isso mesmo, o coletivo NGC chegou ao fim segundo Borges. Sem dar muitos detalhes, o rapper foi ao seu Twitter para revelar a informação para seus fãs. “Acabou a NGC rapazeadinha, aquela fé, e isso. Dessa vez é sério!! Fé rapaziada, vai sair as brabas”, afirmou o artista em um tweet que foi apagado posteriormente. Em um segundo tweet, Borges disse que não concordou com a decisão: “Compactuei com isso não rapazeada só para deixar claro. Agora é aquela fé, vou seguir o meu que to cansado de falar, bagulho é trabalhar”.

Muitos fãs já estavam reagindo à noticia nas redes sociais. Muitos tentavam entender o motivo do fim do coletivo, enquanto outros determinavam o dinheiro como principal razão. O suposto fim do grupo acontece logo depois que o rapper NGC Flacko atacou e pressionou Marcos dos Anjos para que um vídeo sobre ele fosse apagado do canal do youtuber.

Após o anuncio de Borges, outro membro do coletivo, Flacjo foi ao Twitter para esclarecer a situação. Segundo ele, a NGC deixou de ser uma sigla e se tornou uma gravadora. Por tanto, tudo indica que a NGC agora é um selo musical e os rappers integrantes não usarão a sigla em seus nomes. Confira os tweets abaixo.