Charles do Bronx desafia Conor McGregor e lutador responde com provocação

Charles do Bronx não poupou palavras após vitória épica no último sábado

Charles do Bronx não ficou com o cinturão, mas saiu em alta do UFC 274, realizado no último sábado (7), em Phoenix (EUA). O brasileiro foi o grande destaque do evento ao finalizar o americano Justin Gaethje com um belo mata-leão ainda no primeiro round do confronto. Embora não esteja mais com o título peso-leve, por não ter batido o peso na última sexta-feira (6), o faixa-preta de Jiu-Jitsu terá o direito de disputá-lo na próxima luta que fizer pelo Ultimate, e já definiu quem pretende enfrentar em uma próxima disputa de cinturão.

“Está faltando alguma coisa aqui, não está? O campeão se chama Charles Oliveira, o Charles do Bronx! eu sou um problema da divisão. Vocês podem bater. Está escrito lá em cima. Eu sou o campeão… Eu não quero saber o nome, nem o lugar. Conor McGregor, você vai vir ou vai correr?”, disse o lutador que no momento da fala foi bastante ovacionado pela sua coragem de desafiar o irlândes.

“Não tenho certeza se quero cortar o peso. Estou realmente gostando de estar parecendo uma geladeira. Eu sinto que quero lutar neste peso só para depois poder ver. Mas eu amaria lutar com o brasileiro, 100%! Eu amo o Brasil e estou invicto contra eles. Só nocautes. Tenho que pensar”, disse Conor McGregor em seu Twitter.

Em duas lutas contra brasileiros, McGregor tem duas vitórias. Em 2014, venceu Diego Brandão por nocaute técnico ainda no primeiro round. Contra José Aldo, em 2015, fez história ao nocautear o brasileiro com apenas 13 segundos de luta, o nocaute mais rápido de uma disputa de cinturão em todos os tempos.

Durante esse período, ele derrotou Eddie Alvarez pelo título dos leves, embora mais tarde tenha sido destituído do cinturão por inatividade. A vitória de Alvarez é a única vitória de McGregor em 155 lbs. Suas perdas nesse peso incluem uma finalização para Khabib Nurmagomedov e dois nocautes (um devido a uma perna quebrada) contra Dustin Poirier. A única vitória de McGregor nos últimos dois anos foi na luta dos meio-médios contra Donald Cerrone.