Ex-empregada de Michael Jackson fala sobre abusos do cantor

“Você faz o que ele diz para você fazer. Você não questiona.”

Novas alegações sobre Michael Jackson surgiram desde o lançamento de Leaving Neverland. Sua ex-empregada,  Adrian McManus, revelou detalhes sobre o tempo que passou em sua casa em uma recente entrevista à 60 Minutes Australia .McManus diz que ela estava “aterrorizada” com o homem que ela chama de “um manipulador”. Ela se lembra de ficar sem palavras quando ele perguntou: “O que você sabe?” Segundo ela, os funcionários do rancho Neverland foram “programados” para obedecê-lo completamente. Eles também assinaram um acordo de não divulgação.

 

Ela ainda testemunhou contra ele no julgamento de 2005, onde o cantor não foi culpado de todas as 14 acusações relacionadas ao caso de abuso sexual infantil. McManus havia omitido informações vitais durante um depoimento, uma decisão decorrente do medo. Ela afirma que Jackson ligou para ela depois do depoimento, pedindo que ela contasse o que havia dito às autoridades legais. Mais tarde, quando se viram pessoalmente, ele lhe deu US $ 300.

McManus descreve como Jackson iria interagir de forma inadequada com seus convidados infantis, incluindo McCauley Culkin, que nega ter sido abusado por Michael Jackson de qualquer forma. As roupas de baixo dos garotos eram frequentemente deixadas na cômoda de Michael. “Quando eu ia no dia seguinte, havia roupas íntimas dos garotinhos no chão com as de Michael, ou elas estavam no jacuzzi”, alega McManus.

Related Posts