Seguir

Ex-esposa diz que não questionou Daniel Alves sobre versões: ‘Sei que é inocente’

Dinorah Santana, ex mulher de Daniel Alves, diz que não existe provas contra o jogador e que acredita em sua inocência.

O ex-jogador Daniel Alves está preso na Espanha desde o fim de janeiro por conta de uma investigação feita pela polícia. Daniel é acusado pelo crime de estupro a uma jovem de 23 anos na boate Sutton, em Barcelona, no dia 30 de dezembro de 2022. De lá para cá, Daniel apresentou diversas versões sobre o caso e chegou a entrar em contradição inúmeras vezes, mesmo assim algumas pessoas ainda acreditam na inocencia do jogador.

Dinorah Santana foi a primeira esposa de Daniel Alves e é a mãe dos seus dois filhos. Neste domingo, Dinorah visitou Daniel Alves na prisão Can Brians 2, na Catalunha, na Espanha, e defendeu o ex-jogador que está sendo investigado por uma acusação de estupro. “Não perguntei a ele sobre as versões porque sabemos que ele é inocente. Não há perguntas a respeito disso. Tanto seus filhos quanto eu acreditamos em sua inocência”, declarou Dinorah ao jornal El Periodico.

Reprodução

Daniel Alves e Dinorah Santana casaram em 2001 e se separaram em 2011, mas ainda mantém contatos profissionais e negócios. Assim que a acusação de estupro veio à tona, a empresária defendeu o ex-jogador publicamente. Ao fim da visita, Dinorah revelou que a conversa foi sobre a criação dos filhos e declarou que o ex-jogador “está bem, está forte, está aguentando bem”.

“A situação é complicada para eles. É preciso ter em conta também que o Dani tem família e filhos e muitas vezes nem tudo que se fala é verdade, e isso pesa muito na vida das crianças”, disse Dinorah.

Em uma das notícias recentes sobre o caso: Daniel Alves alega que estava bêbado e não se lembra de nada do dia do suposto estupro. Segundo foi relatado a rede de televisão Telecinco, Daniel teria telefonado duas vezes para a esposa antes de sua visita ao presídio, afirmando em ambas as ocasiões que não se lembrava da noite do dia 30 de dezembro devido ao seu alto nível de embriaguez. Por hora os juizes da Justiça de Barcelona não querem liberar Daniel, e com essa nova alegação do jogador, a situação se agrava.