Homenageando o dia da consciência Negra, Edi Rock e Mc Pedrinho lançam clipe de “De Onde Eu Venho”

Após liberar o single “Sonhos Em Construção” com videoclipe e anunciar seu novo álbum com muitas participações, Edi Rock está de volta com novidades. A nova música do veterano rapper em parceria com MC Pedrinho tem como tema central as origens, tanto do povo negro, como de pessoas que têm raízes nas comunidades e favelas. Intitulada “De Onde Eu Venho”, a faixa sai pela Som Livre neste dia 20 de novembro, quando é celebrado o Dia da Consciência Negra.

A música, que mistura rap e funk, é do próprio Pedrinho e tem produção de DJ Kalfani, filho do KL Jay, e DJ Cuca. Seu clipe foi gravado em Salvador (BA), em pontos significativos da cidade para a história afrodescendente, e também na Vila Maria, bairro da Zona Norte de São Paulo, onde MC Pedrinho nasceu.

“De geração a geração necessitamos falar as mesmas coisas, como se fosse uma escola com a mesma aula e a mesma matéria. A matéria em questão seria sobre raízes, de quem somos e que não podemos esquecer de onde viemos. Foram esses questionamentos que eu fiz quando escutei a música pela primeira vez. A faixa me conquistou pela base, que é atual, e pelo refrão. E eu me fiz essa pergunta: ‘de onde você veio, Edi Rock?’. E fui em busca da minha resposta”, adianta o cantor sobre o tema do single.

Depois de liberar o single na última madrugada, os artista liberaram o videoclipe da canção.

De geração a geração necessitamos falar as mesmas coisas, como se fosse uma escola com a mesma aula e a mesma matéria. A matéria em questão seria sobre raízes, de quem somos e que não podemos esquecer de onde viemos. Foram esses questionamentos que eu fiz quando escutei a música pela primeira vez. A faixa me conquistou pela base, que é atual, e pelo refrão. E eu me fiz essa pergunta: ‘de onde você veio, Edi Rock?’. E fui em busca da minha resposta”, reflete o rapper. “Não, eu não venho da quebrada, eu sou além disso. Eu venho dos meus pais e meus pais são do Nordeste. Eu fui ao Nordeste para procurar minhas origens e, não, não é apenas o Nordeste. De onde vieram os meus ancestrais? Eles vieram da África e, na verdade, todos nós viemos de lá de alguma forma. Foi aí que eu percebi que isso precisa ser repensado: as nossas raízes, ideológicas, de protesto, de superação, de motivação. Principalmente, no momento que estamos atravessando no país”, completa

 

Sair da versão mobile