Quem move a ação contra a cantora é o advogado egípcio Samir Sabri que é conhecido por perseguir celebridades com polêmicas na Justiça.

Com 50 anos e um corpo estonteante, Jennifer Lopez continua sendo uma das mulheres mais admiradas do mundo. Suas apresentações são destaque por seus figurinos sensuais e extravagantes e pelas coreografias que valorizam sua beleza feminina.

Porém todo este charme não foi suficiente para agradar uma autoridade egípcia que resolveu processá-la por ser “sexy demais”. Quem move a ação contra a cantora é o advogado egípcio Samir Sabri que é conhecido por perseguir celebridades com polêmicas na Justiça.

Recentemente, Jennifer se apresentou, pela primeira vez na vida, no Egito, na cidade de El Alamein. O espetáculo ocorreu no último dia 9 de agosto. Mesmo não comparecendo ao show, o advogado considerou que a cantora se apresentou “pelada” e acabou ferindo as tradições do país. O jurista se refere aos figurinos mais curtos da cantora que deixam seu corpo à mostra além das transparências.

Samir Sabri anunciou que pretende entrar com um processo judicial contra os organizadores do evento e contra Jennifer Lopez. O jurista conservador pedirá inclusive que as autoridades decretem uma exclusão perpétua da cantora no país.

“Sou contra nudez, álcool, drogas e prostituição. Creio que não podemos permitir que esses exemplos entrem dentro de nossas casas. Não é apropriado que algumas pessoas estejam orando enquanto outras estão nesse tipo de apresentação, com uma artista trajando roupas controversas”, afirmou à imprensa local.