Kendrick Lamar explica por que não quer ser chamado de ‘maior rapper da atualidade’

Kendrick Lamar está levando sua música ‘HUMBLE’ ao pé da letra.

Já se passaram nove anos desde que Kendrick Lamar proclamou sua grandeza em seu explosivo verso da música “Control”, mas ele não quer mais esse tipo de título. O rapper do hit “Humble” é capa da nova edição da revista Citizen, onde ele se abre sobre a importância da humildade e por que ele não sente mais a necessidade de ser chamado de “o maior”.

“Agora, estou abandonando meu ego um pouco. Eu quero tirar essa coisa de ‘o melhor’ de mim”, disse o homem de 35 anos à revista. “Quero dar às pessoas algo em que elas possam se apegar. Então, se isso toca 100 milhões de pessoas ou inspira uma, eu quero ser essa pessoa.” Kendrick também expressou sentimentos semelhantes em “Savior” de seu último álbum Mr. Morale & the Big Steppers, onde ele canta: “Kendrick faz você pensar sobre isso / Mas ele não é seu salvador”.

O rapper, que é pai de dois filhos, credita sua filha de 3 anos e seu filho pequeno por moldar sua nova perspectiva de vida. “Agora tenho filhos. Eu quero que eles vejam coisas que eu não conhecia e sejam capazes de experimentar coisas fora do que eles conhecem”, diz ele.

Na entrevista, Kendrick Lamar também revela como lida com a fama neste momento de sua carreira. “Se sinto que tenho que me remover, apenas me removo”, explica ele. “Não vou reclamar disso. Eu não vou causar uma grande explosão ou um grande alvoroço e deixar o mundo saber que as paredes estão se fechando.”

Quando se trata de mídia social, o rapper recluso admite que não é experiente. “Eu realmente não sei como usá-las assim para ser 100% real com você”, diz ele. “Tenho amigos, família, minha equipe, eles me mandam coisas, então tenho bons sentimentos sobre o que está acontecendo.”

Kendrick está atualmente em sua “Big Steppers Tour”, que ele declarou nas redes sociais recentemente “o maior show vivo” atualmente. A etapa norte-americana termina no próximo mês antes de seguir para a Europa e Austrália.

Vinicius Prado

Viciado pela cultura hip-hop e urbana desde 1990.
Botão Voltar ao topo