Kim Kardashian foi “alvo fácil” para roubo em Paris por conta de seus posts nas redes sociais, afirma mentor do crime

379
Kim-Kardashian

Em 2016, Kim Kardashian foi algemada e roubada em um hotel parisiense.

Ostentar seu estilo de vida luxuoso é uma parte de sua marca, mas acredita-se que as postagens de Kim Kardashian nas redes sociais podem ter ajudado no roubo que ela sofreu em Paris em 2016.

A estrela foi algemada, sob a mira de uma arma e roubada , milhões de dólares em joias foram levados. Kanye West remarcou suas datas da Saint Pablo Tour para passar um tempo com sua esposa e, desde então, surgiram inúmeras teorias sobre como e por que Kim foi localizada e visada.

O jornal The Sun relata que os documentos legais incluem declarações do “mentor” envolvido no roubo que acusa Kim Kardashian por ser muito aberta nas redes sociais. O suposto criminoso profissional Aomar Ait Khedache chamou Kardashian de “alvo fácil” porque ela postava sobre onde estava e com quem estava online.

O homem de 64 anos disse que o roubo de 2016 foi uma “dádiva da internet” porque tudo que ele e sua equipe tiveram que fazer foi olhar as postagens dela nas redes sociais.

“As joias foram mostradas na internet, explicando que ela não usava joias falsas”, afirmou Ait Khedache. Ele também observou que ela divulgou “o momento de sua chegada à França” e acrescentou que “basta olhar na internet para saber tudo”. Ele e sua gangue de supostos ladrões conseguiram acessar Kim Kardashian depois que seu guarda-costas a deixou sozinha em seu quarto de hotel para acompanhar suas irmãs a uma boate local.

O grupo de ladrões saiu com joias caras, incluindo peças sentimentais que Kanye presenteou sua esposa. Imagens de vigilância ajudaram a identificar e rastrear os ladrões, e as evidências de DNA os ligaram ao caso. “Ait Khedache disse à polícia que a gangue derreteu e vendeu a maior parte das joias roubadas, inclusive o anel de noivado de Kardashian, que nunca foi recuperado”, relatou o The Sun.