Seguir

Kodak Black pega 1 ano de prisão após violar condicional

Não deu, O Rapper Kodak Black foi condenado a 364 dias na cadeia por violar os termos de sua prisão domiciliar de acordo com o jornalista Brett Clarkson.

Antes da sentença, foi relatado por Todd Tongen que Kodak tinha demitido dois de seus advogados.

O novo advogado Brad Cohen, antes da sentença, disse ao tribunal que alegações em documentos policiais contra seu cliente eram “unilaterais” e que ele não era um “perigo para a comunidade”. Segundo o jornalista Brett Clarkson, Cohen acrescentou que a Kodak era uma “boa criança” que “trata bem a todos”.

Kodak também leu uma declaração para o tribunal, e também ouviu outras testemunhas, incluindo a madrinha de Kodak, Michael Kushner da Atlantic Records, o selo por trás do álbum Painting Pictures do Rapper que saiu quando ele estava preso.

O escritório do procurador do estado do condado de Broward tinha expressado anteriormente seu desejo que Kodak, cujo o nome real é Octave, ficasse oito anos preso pela violação. A Sun-Sentinel informou que a promotora Meredith Hough disse no mês passado que o artista de Painting Pictures tinha “essencialmente desperdiçado” suas chances. No entanto, seu oficial de liberdade condicional do Departamento de Correções da Flórida declarou uma sentença de 30 dias preso e um ano adicional de prisão domiciliar. Em um caso separado na Carolina do Sul, Kodak é acusado de “atacar sexualmente” uma Stripper.