McDonald’s é acusado de usar colaboração com Travis Scott para encobrir processos de discriminação racial

489

A rede McDonald’s enfrenta duas ações judiciais de discriminação racial contra funcionários negros e proprietários de franquias.

Apesar de uma pandemia global, Travis Scott saiu vitorioso em 2020. Ele se tornou a primeira celebridade desde Michael Jordan a ter sua própria refeição no McDonald’s que, conforme descrito em um memorando interno para a empresa em junho, foi uma peça para “se conectar melhor com os jovens afro-americanos à medida que avançamos. ”

De acordo com a Vice Media, o lançamento da refeição Travis Scott, bem como a recente colaboração com J Balvin, foi um possível esforço para encobrir processos de discriminação em massa contra o McDonald’s. Considerando que Travis Scott é uma celebridade negra que tem o hip-hop, uma forma de arte negra, em suas mãos, a decisão do McDonald’s de fazer parceria com ele pode ser uma forma de “ofuscar outras notícias relacionadas ao McDonald’s” devido ao seu sucesso, de acordo com Chin Jou, autor de Supersizing Urban America: How Inner Cities Got Fast Food With Government Help.

O primeiro processo foi aberto no início do ano acusando a empresa de ter “conduzido um expurgo implacável” da liderança negra e criado “ambiente de trabalho hostil e abusivo” para executivos e proprietários negros. No último ano, houve queda no número de funcionários negros em cargos de chefia, de acordo com a ação, passando de 42 em novembro para 7 na época de 2019. Vicki Guster-Hines e Domineca Neal, os demandantes, disseram que foram rebaixados de seus cargos de vice-presidentes sênior da empresa em 2018, uma decisão que eles disseram ter origem racial.

Uma segunda ação foi movida contra o McDonald’s por um grupo de 52 proprietários negros de franquias em setembro, no mesmo mês em que Scott lançou seu hambúrguer, que afirmam que o gigante corporativo os fez lidar com “discriminação racial sistemática e dissimulada” desde os anos 1980. Isso está enraizado em alegações de que a empresa forçou esses proprietários negros de franquia a abrir áreas de baixa renda com altos índices de criminalidade. Esses locais teriam vendas menores do que a média nacional e custos operacionais gerais mais elevados. O processo alegou que o McDonald’s não forneceu aos proprietários negros da franquia o apoio financeiro que fariam aos proprietários brancos.

Embora o McDonald’s tenha negado essas alegações anteriormente, eles divulgaram um comunicado ao site XXL esta tarde, dizendo: “Qualquer alegação de que a colaboração do McDonald’s com Travis Scott foi lançada em resposta a um litígio recente é completamente falsa. Nós nos associamos ao Travis – e nossa mais nova celebridade parceiro, J Balvin – por causa de seu amor pela marca McDonald’s, seu apelo generalizado e seus seguidores leais entre nossos clientes mais jovens e nossa equipe.”

O representante acrescentou: “Em relação ao litígio, essas alegações vão de encontro a tudo o que defendemos como organização e como parceiro de comunidades e proprietários de pequenas empresas em todo o mundo. Não apenas negamos categoricamente as alegações, mas também estamos confiantes de que os fatos mostrarão o quanto estamos comprometidos com a diversidade e a igualdade de oportunidades do Sistema McDonald’s, incluindo nossos franqueados, fornecedores e funcionários.”