Sidoka revela que recusou contrato com gravadora de Gucci Mane

O grande acontecimento foi novamente comentado pelo artista brasileiro

Na última terça-feira (9), Sidoka participou do podcast Podpah e voltou a comentar sobre os detalhes de uma proposta recebida em 2020 feita pelo rapper Gucci Mane. Segundo o Doka, o rapper americano queria ter posse de 70% de sua carreira, no entanto, ele negou. “Podia ser até o papa”, ironizou o artista sobre a porcentagem.

O caso se iniciou após a gravadora The New 1017 compartilhar uma foto de Sidoka e Chris MC nos stories do perfil no Instagram. Logo em seguida, desacreditado, Doka enviou uma mensagem ao norte-americano de Atlanta, questionando se havia sido ele quem compartilhou a publicação. Momentos depois, os artistas entraram em ligação. Gucci Mane foi direto ao ponto, questionando se o mineiro havia contrato com alguma gravadora.

No ano de 2018, Sidoka despertou muitas atenções na cena do rap nacional com a participação em UFA, ao lado do carioca Sant, no aclamado álbum O Menino Que Queria Ser Deus, do Djonga, que marcou também a sua consolidação no meio.

O jovem artista mineiro tem como um dos polos de sua personalidade artística a dispersa originalidade. Doka tem sua carreira marcada pelos imprevistos e diferenciados lançamentos, já tendo feito diversas vezes seus fãs aguardarem até às 07h da manhã para, enfim, consumirem os projetos.

As mixtapes e EP’s marcaram o pontapé inicial do artista e são altamente adoradas pelo seu público, mas foi em 2019, com o álbum de estreia, Doka Language, que ele estabeleceu o seu estilo de fazer música, com autêntica linguagem, como já propõe o título.