Sobe Junto Budweiser: Conheça o Bonde das futuras estrelas Kell C e Edien

O Bonde da Kell C foi um dos que mais se destacou no reality Sobe Junto da Budweiser

O reality show musical Sobe Junto, lançando pela Budweiser, vem se destacando pela qualidade da produção e dos grandes talentos envolvidos. No programa que já virou queridinho dos fãs de Rap,, seis bondes de artistas da cultura hip-hop enfrentam diversos desafios baseados no que acontece no universo musical e, a cada semana, um grupo deixa o reality até a definição do grande vencedor. Ao todo, são cinco episódios semanais, transmitidos no Bud Play, o canal da Budweiser no YouTube.

O bonde vencedor se torna embaixador da marca, fazendo parte das iniciativas de Bud e tendo a oportunidade de se apresentar nos diversos eventos patrocinados pela marca no Brasil e no mundo. O Sobe Junto é apresentado por Thamirys Borsan e Froid, além de contar com BK e Tássia Reis como jurados fixos. O reality ainda tem mentores e mentoras convidados, que ainda possuem o papel de avaliar os grupos: Gloria Groove, Marcelo D2, Xamã, Rincon Sapiência, MC Carol, Bia Ferreira, Nave, Filipe Ret e Rico Dalasam.

Divulgação Bud

Na semifinal do realtiy, que chegou através do quarto episodio do programa nesta semana, o Bonde da Kell C acabou sendo um dos que deixou o programa. Apesar disso, o bonde formado por quatro artistas se destacou e muito em todos os desafios do Sobe Junto.

Kell C e sua gangue mostraram muito talento, união, flow, técnica, estética, originalidade, atitude e tudo o que é preciso para se tornarem grandes nomes do Rap Nacional. E isso deve acontecer muito em breve.  Para conhecer melhor o trabalho e a carreira do Bonde Kell C, confira nossa entrevista completa com os artistas abaixo:

Kell C

Me falem sobre o seu início de carreira, como começou na música e quando percebeu que era isso que queria fazer da vida.

Kell C– Iniciei minha carreira na dança, mas eu sempre cantava aleatoriamente em casa, e minha família elogiava meu tom vocal. Porém, eu amava mesmo a dança. E foi por meio dela que me apaixonei ainda mais por cantar e pelo Rap, que eu cresci com meu pai viciado nesse estilo. E trabalhando com artistas, eu me fascinei ainda mais pelo flow e por essa arte, e me motivei a mostrar minhas letras na internet. Hoje, é o que amo fazer

Edien– Bom, meu início sempre foi o canto, né. Depois, me voltei mais para dança coreografias, pois participei de vários concursos de dança, mas sempre tive minhas musiquinhas ali no caderno guardadinhas. Porém, com uma delas, empática a nível hard, que são relatos de mulheres, que fala sobre empoderamento, fiz um clipe. A partir daí, decidi que não iria ficar só nela, que tenho muito para mostrar ainda.

Quais são suas maiores inspirações e influências?

Kell C– Me inspiro muito em pessoas com a mesma vivência periférica e que mostram sua raiva e medos pro mundo por meio dos sons, como Tássia Reis, Dina Di. Até mesmo me inspirava nas travas pretas da era Old, como Lacraia. Eu sempre a cito, e muitas outras, em minhas letras.

Edien– Minhas influências são: H.E.R,, Beyoncé, Chloe, Bruno Mars, Megan, Iza, Glória Groove, Anitta.

Como define a sua sonoridade?

Kell C– Algo muito agressivo e expressivo, mas muito atraente e necessário, pois passa a real vivência que tenho, e falo tudo o que quero falar, sem me prender a tabus, preconceitos e ignorâncias de muitos que ouvem. Essa, na verdade, é uma base da música.

Edien– R&B, poesia acústica, black music, Soul, hip hop. Gosto de coisas com violão, teclado e sax.

O que acha que o seu trabalho traz de diferente para a cena?

Kell C–  Traz originalidade e a agressividade, que acho que falta em muitos trabalhos da mesma cena. Me expresso como quero e sem rótulos, o que acaba sendo aclamativo para uns e agressivo demais para outros, mas sempre quero causar este impacto e dúvidas, sempre de forma genuína e natural.

Edien– Meu trabalho traz muita diversidade, traz flow, lírica, dança, impacto. Temos muito para acrescentar à cena. Só precisamos que acreditem na gente para podermos mostrar o quanto podemos fazer a cena crescer mais ainda.

Como formou seu Bonde para o Sobe Junto? Conte um pouco sobre eles.

Kell C– Cada um sempre viveu na minha história desde a infância. Dono Julian cresceu comigo tanto no dia a dia, quanto uma boa fase na escola, e mais recentemente a arte fortificou essa união e ligou o que sabemos fazer, sempre se ajudando nas ideias e trabalhos de cada um, como Lucas Angel Way e Edien Black, que conheço desde criança e convivi. Sempre via a Edien dançando com seu grupo de dança da época e me fascinava com o talento e o estilo e, hoje, ela também cantando. Sempre queria me incluir nos seus sons e, então, nos aproximamos muito, assim como o Lucas, que também convivíamos na infância e, recentemente, a cultura e a arte nos reaproximou como na moda, que é algo que também amo. Ele sempre costurou e estilizou roupas retouce isso pra somar muito no nosso trabalho e trazer mãos glamour.

Edien– O bonde se formou a partir do momento que vimos que tínhamos muitas coisas em comum. Como sempre curti muito baile, crescemos bem juntos… Eu um pouco antes, claro! (risos). O dono Julian sempre via eu ensaiando. E os pais dele sempre ouviram música boa. Então, depois de um tempo, comecei mostrar para Julian algumas músicas minhas, ele curtiu muito e decidimos fazer algo a respeito. A Kell C também tinha músicas e sempre estava por lá no Dono Julian, e o Lucas também criando roupas. Ele e o Julian são muito criativos. O Julian que fazia umas filmagens para mim, tirava umas fotos minhas… Então, juntamos o útil ao agradável, comigo e a Kell C no canto e na performance, e eles: um no audiovisual e o outro no stylist. Formamos o bonde KellC, tudo muito simples e harmonioso.

Qual a importância de um projeto como o Sobe Junto para a cena e como foi participar?

Kell C– Algo totalmente necessário! Uma ideia e uma iniciativa essenciais para mostrar talentos e potências de quem não tinha voz, e jogar para o mundo o que estes artistas incríveis sabem fazer. A experiência foi incrível, foram dias de correria, de troca de vivências, de aprender a superar medos e receios. Acho todo desafio necessário, porque ajuda a nos manter de pé firme. Foi incrível e me senti em casa.

Edien– A importância de um programa como o Sobe Junto é enorme! Isso ajuda demais, porque para nós da periferia é muito difícil ter um programa que relate o corre que mostre como é difícil para gente de baixa renda gravar ter um sonho realizado. Nem que seja fazer uma música profissional. Então, o programa é super necessário e muito importante para a cena musical. Vocês não têm ideia de o quanto foram iluminados para por esse programa… Budweiser, Sobe Junto, Endemol… Sem palavras, estão de parabéns!

Em sua opinião, o que faltou para seu Bonde ir mais adiante no programa? O que você tirou como maior aprendizado?

Kell C– Não acho que realmente tenha faltado algo, pois servimos o que realmente ensaiamos e preparamos para mostrar. Senti que tivemos algumas limitações, mas que não interferiu no nervosismo. Talvez, um pouco do entrosamento e do tempo, mas alguém tinha de sair, não é mesmo?! (risos)

Edien– Na minha opinião, não faltou muita coisa, foram detalhes mínimos. Talvez, mais autoconfiança. O nervosismo também atrapalha, mas temos de saber lidar com ele, e o programa foi uma escola em relação a isso com certeza! Mas entregamos o que tínhamos de entregar, eu sei que eu e a Kell C fizemos de tudo e mais um pouco. O aprendizado que eu tiro é nunca desistir, nunca deixar de acreditar. Se eu não acreditar em mim quem vai? Se deixar a gente mostrar realmente o que sabemos fazer, podemos  chegar longe.

Quais seus projetos futuros? Tem lançamentos chegando por aí? 

Kell C– Crescer na música e performar nos lugares onde sempre quis estar. E farei!. Tem lançamento de single vindo aí, terão EPs novos para lançar, clipes e tudo mais que a galera gosta hein! Desde farofa do rap até R&B (risos)

Edien– Meu projeto futuro é poder mostrar outras músicas, fazer um EP, lançar clipe. Tenho muita coisa em mente, muita coisa bacana. Lançamento a gente sempre tem, né? Logo menos tem novidades por aí.

Sair da versão mobile