TI e Jeezy discutem a possibilidade de se sentar com Gucci Mane, terminando com uma das mais longas rivalidades do hip-hop.

Embora TI, Jeezy e Gucci Mane sejam amplamente reconhecidos no proverbial Monte Rushmore da Trap Music, nem tudo é harmonioso dentro do trio. Está bem documentado que Jeezy e Gucci estavam envolvidos em uma briga aquecida, familiar aos fãs de ambos os artistas que terminou com a morte de um associado de Jezzy que teria invadido a casa de Gucci para o assassinar.

Dado o número desrespeitoso e violento que a animosidade acabou afetando os dois rappers, especula-se desde então que nenhuma das partes estaria disposta a fazer as pazes Hoje, no entanto, Tip Harris convidou Jeezy para o seu podcast ExpediTIously, onde abordou a possibilidade de reunir os pais fundadores do trap para um encontro de mentes.

“Não podemos ter essa conversa sem falar sobre o elefante na sala”, diz TI. “Há um terceiro membro do Mount Rushmore, da Trap Music, que nenhum de nós se importa em mencionar ou falar muito. Agora, oque você acha que é necessário para reunir essa merda, se é que existe alguma coisa? E eu entendo que estamos lidando com alguém que é temperamental, e as merdas que recebemos versus as merdas que eles receberam torna o cenário muito complicado, como isso pode acontecer? Porque, para ser honesto, essa é a maior jogada que pode acontecer com o trap no futuro.”

Jeezy considera por um momento. “Eu só acho que deve ser uma dessas conversas dos bastidores da máfia”, ele responde. “Tem que ser realmente uma reunião.  O que eu aprendi ao longo dos anos é que essa merda é um grande negócio. As pessoas que foram para Yale ainda fazem negócios com pessoas que foram para Harvard. É apenas mais uma delas, é verdade. Faz décadas.”

Neste ponto, TI menciona que eles estão falando sobre Gucci Mane, caso as pessoas não estejam seguindo. “Acho que ele me olhou de uma certa maneira porque fiquei firme com você”, diz Tip. “Essa sempre foi a minha posição, mesmo que eu tentasse deixar minhas diferenças de lado e ser cordial – essa merda não foi longe. Mas para as pessoas da música trap, por exemplo, eu não vou fazer um museu da música e deixar ele de fora. Para mim, isso é odioso. Sou inclusivo e honesto, e sempre falo de um ponto de lógica. Logicamente, sempre há um momento em que os três podem entrar em um quarto, sair e dizer ‘essa merda está morta’.”

“Para ser sincero, eu e meu irmão sentamos em uma sala e tivemos uma conversa real”, revela Jeezy. “Em uma lanchonete de sushi. Estava perto. Eu não posso mentir, estava perto, mas ele ficou preso naquela época e a comunicação ficou sombria. Estava perto. Estava bem perto.”

Argumentando que o tempo de prisão de Gucci complicou as coisas, TI alega que a imprevisibilidade de Gucci acabou azedando seu relacionamento. “Mas, para ser sincero, não posso negar ou contestar a contribuição que ele deu à cultura da música trap”, finaliza TI.