Teoria da conspiração liga Umbrella Corp. a pandemia do coronavírus

Muitos teorias sobre o coronavírus estão ganhando força na internet.

O surto do coronavírus ao redor do mundo tem dominado as manchetes em vários países. Mais pessoas estão infectadas, mais mortes foram registradas e o número de nações em risco só aumenta. Só que uma notícia pode gerar ainda mais teorias sobre a doença, e ela está diretamente conectada aos jogos da franquia Resident Evil – pelo menos segundo os fãs da série.

Em Resident Evil, os personagens precisam enfrentar os horrores causados por surtos de vírus poderosos que mudam a genética de qualquer ser vivo, podendo levá-lo à morte ou causar mutações genéticas. As semelhanças com o pânico generalizado pelo coronavírus já começam aí. No entanto, um detalhe tem chamado atenção: na cidade de Wuhan, epicentro do coronavírus, existe um laboratório de pesquisas biológicas chamado RLSW que possui um logotipo idêntico ao logo da Umbrella Corporation.

Nos games da série RE, a Umbrella Corporation é a maior empresa farmacêutica do mundo. O grande segredo da compania é o desenvolvimento de pesquisas (ilegais, diga-se de passagem) com armas biológicas. Entre elas vírus mortais que acidentalmente transformam seres humanos em zumbis. Muito provavelmente a RLSW não trabalha com esse tipo de estudo, mas é curioso notar nessa coincidência dos logos parecidos.

Outra coincidência apontada por fãs de Resident Evil – e que não tem nada a ver com o surto do vírus no mundo real – está no nome “corona”. Usuários do Twitter afirmam se tratar de um anagrama para a palavra “Racoon”. Racoon City é o nome da cidade fictícia onde se passam a maioria dos acontecimentos da série. Mas de novo: se trata apenas de mais uma coincidência.

Apesar das comparações, a RLSW ganhou notoriedade há pouco menos de um ano, como notou o Kotaku. Além disso, em 2017, uma empresa de cuidados com a pele do Vietnã utilizou o mesmo logo da Umbrella Corporation, incluindo as cores branca e vermelha, para fazer a divulgação dos produtos.